terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

CURIOSIDADES de um RE-PA no dia 13


UM CLÁSSICO entre Clube do Remo e Paysandu sempre tem suas histórias e curiosidades.
UM LIVRO não é o suficiente para contar toda a mística dessa que é uma partida das mais esperadas para os paraenses. O Re-Pa do próximo (último) domingo, a partir das 16h, no estádio Olímpico Edgard Proença, o Mangueirão, irá marcar no calendário o dia 13, número que, para os místicos, tem um significado especial. 
PARA OS supersticiosos, o número 13 representa um recomeço. Nada mais que sugestivo para Remo e Paysandu, que tentam se reorganizar e voltar às glórias do passado. O algarismo é bastante temido e ao mesmo tempo considerado de sorte para outros. Quem não se lembra das esquisitices do ex-técnico da Seleção Brasileira, Zagallo? Para os judeus, o 13 indica a evolução ou o destino.      
POIS BEM, o DOL, em conjunto com os produtores da Rádio Clube do Pará, Sérgio Wilson Japonês e Rodrigo Sousa, resolveu relembrar a você, torcedor, algumas curiosidades dos Re-Pa que já caíram no dia 13.       
 NO TOTAL, já foram realizadas 27 partidas nesse dia. O primeiro foi o de número 34 da história dos clássicos entre Leão e Papão, em 13/05/1924, no estádio Baenão. O Paysandu venceu por 3 a 1, com arbitragem de Cícero Costa. Já o último aconteceu em setembro de 2000, pela Copa João Havelange. Empate de 0 a 0, com arbitragem de Domingos de Jesus Viana Filho, para um público de 19.147 pessoas. Os volantes Sandro e Vanderson, atualmente no bicola, estavam nesse jogo.
        
NOS CONFRONTOS do dia 13, os azulinos levam grande vantagem: 12 vitórias, contra sete do rival e oito empates. O Remo marcou 39 gols, contra 36 do Paysandu. O ‘Clássico Rei’ de número 595, realizado no dia 13/09/1992, foi o que mais apresentou público: 48.141 pagantes. O time do Baenão, treinado por Nélio Pereira, ganhou pelo placar de 1 a 0, gol de Rildo. O bicolor era comandado por Norberto Lopes.        
O MENOR público do Re-Pa no dia 13 aconteceu em 13/05/1984. Apenas 4.332 torcedores prestigiaram o embate válido pela Taça Governador Jader Barbalho. O placar de 1 a 1 entre os clubes se repetiu cinco vezes, enquanto que a maior goleada do Remo aconteceu em 13/11/1949 (5 a 3). Já a do Paysandu ocorreu no dia 13 de junho de 1943 (4 a 0). 
(extraído de www.radioclubedopara.com.br, acessado em 12fev.2011) 

DEPOIS do resultado do jogo do dia 13 de fevereiro último (3 a 1 para o Remo), atualizo os números:

Agora são 13 vitórias do Remo, 7 do Paysandu e 8 empates. 42 gols azulinos e 37 bicolores.
O CURIOSO nisso tudo é que em RE-PA ocorridos em dias 13, 13 vitórias do Remo. Neste campeonato, o Remo chegou neste dia 13 aos 13 pontos.

PENSAMENTO do dia:

''O ÓDIO excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.' Provérbio de Salomão

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!