quarta-feira, 29 de junho de 2011

MEUS CLÁSSICOS favoritos: Columbo

COLUMBO foi uma série de tevê norte-americana, exibida no Brasil na década de 1970. Uma das minhas prediletas. O protagonista era o tenente de polícia Columbo, vivido por Peter Falk, que morreu recentemente, no último 23 de junho. Seu estilo fugia totalmente à regra dos policiais de Hollywood e das séries de tevê americanas, pois se fingia de morto para enterrar o coveiro, ou seja, dava uma de pouco inteligente, enrolado, desajeitado mesmo,  para no final deixar os suspeitos sem nenhuma saída, não lhes restando outra alternativa a não ser se declararem culpados, e serem presos.

Peter Michael Falk (Nova Iorque, 16 de setembro de 1927 — Beverly Hills, 23 de junho de 2011) foi um ator americano famoso pelo seu papel em Columbo, uma série policial de TV, sucesso mundial na década de 1970, na qual desempenhava o papel do detetive Columbo, um tenente da Polícia de Los Angeles que descobria e resolvia em cada episódio um mistério relacionado com um assassinato. 

Nascido em Nova Iorque, Falk era filho de Michael Peter Falk, dono de uma loja de roupas e produtos secos, e sua esposa, Madeline (nascida Hockhauser), uma contadora e gerente de compras. Sua família era judia, seu pai de ascendência russa e sua mãe de ascendência polonesa, com raízes húngaras e tchecas.

Perdeu o olho direito aos três anos por causa de um retinoblastoma, substituindo o órgão por um olho de vidro. Apesar disso, Falk participou de esportes coletivos, principalmente beisebol e basquete, quando garoto. Ele estudou na Ossining High School, no Condado de Westchester, Nova Iorque, onde era atleta e presidente de sua classe sênior. Depois de terminar o colegial em 1945, participou brevemente do Hamilton College, em Clinton, Nova Iorque, e depois tentou unir-se às Forças Armadas já que a Segunda Guerra Mundial estava chegando ao fim. Rejeitado por causa de seu olho de vidro, ele se juntou à Marinha Mercante dos Estados Unidos, e serviu como cozinheiro e copeiro.
"Lá eles não se importam se você é cego ou não", disse Falk, em 1997. "O único em um navio que tem que enxergar é o capitão. E no caso do Titanic, ele não conseguia ver muito bem, também". Falk lembra desse período em sua autobiografia:


"Um ano no mar foi suficiente para mim, então voltei para a faculdade. Eu não fiquei muito tempo. Muito chato. O que fazer depois? Eu me inscrevi para ir a Israel lutar na guerra contra o Egito. (...) Eu só queria mais emoção (...) No entanto, a guerra, para espanto de todos, acabou num piscar de olhos".



Perguntaram-me milhares de vezes sobre o quanto de Columbo há em mim e vice-versa. Eu dizia que era tão desajeitado quanto Columbo, mas não tão esperto. Mas isso era uma resposta padrão. Na verdade, ninguém é como Columbo. (fonte: Wikipédia)



Sensacional. Velhos tempos que não voltam mais!

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!