quarta-feira, 22 de junho de 2011

O DIA em que a Terra parou (Raul Seixas, 1977)

ONZE de setembro de 2001, o dia em que a Terra parou. Eu concordo que esse dia foi o que mais se aproximou da afirmação, ou profecia - para os místicos -, do grande Raul Seixas.

De fato o mundo inteiro parou embasbacado em frente à tevê, não querendo acreditar que uma tragédia daquelas proporções pudesse estar realmente acontecendo. E acontecendo justamente com a maior potência mundial, tanto militar como econômica, o poderoso Estados Unidos da América, do arrogante presidente George W. Bush.

Bem que poderia ser apenas uma pegadinha, com esses truques feitos por computador?! Afinal, isso já ocorreu um dia, só que na era do rádio. Em 1938, Orson Welles apavorou os americanos com A Guerra dos Mundos, provocando pânico a seus concidadãos ao narrar uma fictícia invasão do planeta por extraterrestres. E há, ainda hoje, quem acredite ter sido o 11 de setembro, de fato, uma farsa como pretexto para uma invasão ao Iraque.

Mas era verdade. O World Trade Center, as torres gêmeas, símbolo máximo do capitalismo mundial, foram fatalmente atingidas provocando a morte de 2.996 pessoas. Ninguém, ninguém mesmo, nem mesmo o mais pessimista e precavido cidadão estadunidense poderia supor uma coisas dessas, imaginável apenas nos filmes de Hollywood.

O DIA EM QUE A TERRA PAROU para os americanos, principalmente, conforme previu Raul Seixas em 1977.

Ouça e veja em duas versões.
Primeiro, esta

Agora ouça de novo, vendo essas imagens




Essa noite eu tive um sonho
de sonhador
Maluco que sou, eu sonhei
Com o dia em que a Terra parou
com o dia em que a Terra parou

(trecho falado)
Foi assim
No dia em que todas as pessoas
Do planeta inteiro
Resolveram que ninguém ia sair de casa
Como que se fosse combinado em todo
o planeta
Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém, ninguém


O empregado não saiu pro seu trabalho
Pois sabia que o patrão também não tava lá
Dona de casa não saiu pra comprar pão
Pois sabia que o padeiro também não tava lá
E o guarda não saiu para prender
Pois sabia que o ladrão, também não tava lá
e o ladrão não saiu para roubar
Pois sabia que não ia ter onde gastar

No dia em que a Terra parou (Êêê)
No dia em que a Terra parou (Ôôô)
No dia em que a Terra parou (Ôôô)
No dia em que a Terra parou

E nas Igrejas nem um sino a badalar
Pois sabiam que os fiéis também não tavam lá
E os fiéis não saíram pra rezar
Pois sabiam que o padre também não tava lá
E o aluno não saiu para estudar
Pois sabia o professor também não tava lá
E o professor não saiu pra lecionar
Pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar

No dia em que a Terra parou (Ôôôô)
No dia em que a Terra parou (Ôôô)
No dia em que a Terra parou (Uuu)
No dia em que a Terra parou
O comandante não saiu para o quartel
Pois sabia que o soldado também não tava lá
E o soldado não saiu pra ir pra guerra
Pois sabia que o inimigo também não tava lá
E o paciente não saiu pra se tratar
Pois sabia que o doutor também não tava lá
E o doutor não saiu pra medicar
Pois sabia que não tinha mais doença pra curar

No dia em que a Terra parou (Oh Yeeeah)
No dia em que a Terra parou (Foi tudo)
No dia em que a Terra parou (Ôôôô)
No dia em que a Terra parou
Essa noite eu tive um sonho de sonhador
Maluco que sou, acordei

No dia em que a Terra parou (Oh Yeeeah)
No dia em que a Terra parou (Ôôô)
No dia em que a Terra parou (Eu acordei)
No dia em que a Terra parou (Acordei)
No dia em que a Terra parou (Justamente)
No dia em que a Terra parou (Eu não sonhei acordado)
No dia em que a Terra parou (Êêêêêêêêê...)
No dia em que a Terra parou (No dia em que a terra
parou)

COISA de louco. Depois desse dia o Mundo nunca mais foi o mesmo.

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

2 comentários:

  1. Alguns seres humanos conseguem ser sonhadores, mas o oposto destrói, massacra e humilha... as cenas falam mais.

    Rosana

    ResponderExcluir
  2. É verdade, Rosana. Obrigado por sua visita ao nosso humilde blogue.

    ResponderExcluir

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!