quinta-feira, 29 de setembro de 2011

BAIXARIA sem limites na tevê

"Eu comeria ela e o bebê", ataca Rafinha 
 
Do sítio Brasil 247

DEFINITIVAMENTE parece não haver limites para a baixaria na televisão brasileira. O apresentador Rafinha Bastos, da equipe do CQC e tido como uma das personalidades mais influentes na internet, conseguiu se superar. Ele, que havia feito uma piada sobre estupro, dizendo que a vítima deveria agradecer ao agressor pelo favor prestado, desta vez escolheu como alvo a cantora Wanessa Camargo, que está grávida. “Eu comeria ela e o bebê”, disse Rafinha.

Uma agressão tão estúpida que foi condenada até pela direção da Bandeirantes, segundo informa hoje a colunista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. O empresário Marcos Buaiz, marido de Wanessa, estuda entrar com ação contra a Band e o humorista. Ronaldo Fenômeno e sua esposa Bia Anthony, amigos de Buaiz e Wanessa, também reclamaram junto à direção da Band. Rafinha não quis se pronunciar a respeito.

Há pouco mais de dois meses, outra piada de mau gosto levou a promotora de Justiça Valéria Diez Scarance Fernandes, coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar da Capital, a pedir ao delegado diretor do Departamento de Polícia Judiciária de Capital (DECAP), Carlos José Paschoal de Toledo, a abertura de inquérito policial contra o humorista e apresentador do CQC, Rafinha Bastos.

O inquérito visava apurar a prática de incitação ao crime e de apologia de crime em razão de supostas afirmações do humorista sobre o crime de estupro tanto em apresentações no Clube de Comédia como em entrevista publicada na edição de maio da revista Rolling Stone.

No ofício, a promotora destaca que o humorista compara publicamente o estupro a “uma oportunidade” para determinadas mulheres e o estuprador a um benfeitor, digno de “um abraço”.

“O estupro é um crime. O estuprador é um criminoso que deve ser punido e não publicamente incentivado”, afirma a promotora de justiça. “Dessa forma, imperiosa a instauração de inquérito policial para a apuração dos fatos”, completa.

“Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia... Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade. Homem que fez isso não merece cadeia, merece um abraço”, disse o humorista em seu show de comédia stand-up e reproduzido na revista Rolling Stone.

A polêmica deu notoriedade ao humorista. O jornal norte-americano The New York Times apontou o apresentador como homem mais influente na rede do Twitter.

Mas Rafinha é mesmo um bom humorista?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!