segunda-feira, 3 de outubro de 2011

FANDANGO em Dois Vizinhos com Os Serranos

NESTE 1º de outubro, sábado, aconteceu animadíssimo fandango na cidade de Dois Vizinhos, Centro de Tradições Gaúchas Saudades do Pago.

Este blogueiro, um gaúcho de araque,  não deixou de prestigiar o evento, como vem ocorrendo nestes quase três anos de região Sul. Acompanhado de sua prenda Bernardete, cheguei ao local às vinte horas no momento em que era servida a deliciosa janta, com aquela carne de primeira.

O ingresso do fandango
O baile, propriamente dito, iniciou-se às 22 horas com o excelente grupo musical gaúcho Os Serranos

Normalmente costumamos ficar ali sentados, bebendo uma cerveja (sem álcool) enquanto os músicos tocam as duas ou três músicas iniciais, partindo para a pista somente na terceira ou quarta. É porque o público, sequioso, enche toda a pista, restando pouco espaço para cada desenvolver sua dança, requerendo grande habilidade, o que, para ser honesto, este blogueiro e sua prenda não possuem ainda. Desta vez, porém,  foi diferente. Eles entraram já arrebentando com a clássica  Bailanta do Tibúrcio, excelente bugio, um dos melhores do Rio Grande. 

Vou contar de uma bailanta
Que existiu no meu portão
Indiada do queixo roxo
Que nunca frouxou o garrão
Vinho curtido em barril 
E cachaça de borrachão

Capa do trabalho mais recente de Os Serranos
Esse bugio é simplesmente irresistível. É o meu ritmo gauchesco predileto. Esses caras entraram no jogo batendo de carrão de sena, como eu costumava fazer antigamente nos jogos de dominó lá no Uberabinha, bairro do Telégrafo, na minha morena Belém do Pará. Totalmente demais!

O grupo Os Serranos, de Porto Alegre
Como todo fandango que se preze, tocaram todas as clássicas conhecidas, transitando por todos as qualidades de músicas gauchescas, do chamamé à valsa, do bugio à rancheira, da milonga à vaneira. Não faltou, claro, o xote. Dessa forma, todos se divertiram a valer com o Chão Batido, com a Nossa Vaneira, com o Bugio do Chico (o melhor de todos, na minha opinião), com o Casamento da Doralice e tantos outros.

A moçada fica animada 
Quando sai a Doralice
Vai todo o mundo pra sala
Parado ninguém resiste

Às duas horas este fandangueiro de poucos recursos já estava esgualepado, como diz o gaúcho, de forma que, ainda agora, sinto ainda os sintomas daquela noitada inesquecível, como são os bailes do cetegê Saudades do Pago. Quem disse que baile familiar não é animado, tchê? Baile para gaúcho nenhum, de todas as idades, nascido ou não no Rio Grande, botar defeito.

Fiquem agora com uma amostra de Os Serranos.

"AS MELHORES coisas da vida não são coisas." Art Buchwald

LOUVADO seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!