quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A SUPERPODEROSA Dilma


terça-feira, 30 de agosto de 2011

RECÉM-CASADOS roubam para a festa de casamento

 A COISA tá braba mesmo lá para a banda dos Estêites. Vejam mais estas. Casal recém-casado foi detido sob a acusação de roubar alimentos e bebidas para as festas do casamento. Arthur Phillips e Brittany Lurch, de Pennsylvania, Estados Unidos, acabaram atrás das grades, e por isso não puderam participar da própria festa e ainda a lua-de-mel deles está ameaçada.

Mas... confiram a postagem original do blog IMPRESIONES, Espanha:

Unos recién casados fueron detenidos por robar alimentos y bebidas para la recepción de su boda. Si el catering para la fiesta de casamiento es muy caro, la solución sería robarlo. Así lo pensaron Arthur Phillips y Brittany Lurch, una pareja de Pennsylvania, Estados Unidos. Sin embargo no existe el robo perfecto y los tortolitos terminaron tras las rejas: la policía los arrestó y llevó detenidos al identificarlos en una cámara de seguridad de un supermercado saliendo con el carrito cargado y sin pagar. Por el incidente, los ladronzuelos no pudieron asistir a su propia fiesta y está en duda su luna miel, que por el momento la están pasando en la cárcel del condado. (do Blog IMPRESIONES, Espanha)
 
DURMA-SE com um barulho desses.

CORINTHIANS, cavalo paraguaio no segundo turno?

do Blog do Milton Neves 

OS NÚMEROS estão aí e contra a matemática não se discute! 
 
Até agora, o Corinthians, líder isolado do Brasileirão, esteve em campo 19 vezes e conquistou 37 dos 59 pontos possíveis, com uma média de aproveitamento de 64%. 

Índice, aliás, superior em 2 pontos percentuais à campanha do Fluminense com o bom Muricy Ramalho em 2010. 

O problema é que a média do alvinegro paulista despencou nas últimas rodadas. 

De 27 pontos disputados, o Corinthians computou apenas 11, o que dá ao clube mais amado do Brasil um total de 40% de aproveitamento. 

Em outras palavras, exatamente a mesma marca obtida na competição pelo meu Santos, campeão da Libertadores da América de 2011, com um jogo a menos no Campeonato Brasileiro e 4 pontos acima da zona de rebaixamento, conhecida de perto pelo Poderoso Timão em 2007! 

O Corinthians, candidato ao bicampeonato da Série-B em 2012, só não está pior porque nos 10 primeiros jogos do Brasileirão obteve a incrível e absurda média de 86% de aproveitamento com 26 dos 30 pontos disputados. 

Mas, como futebol é fase, o momento não é dos melhores para o Tite e seus comandados. 

Ele que anda sendo questionado pela Fiel e que mais hora… menos hora… vai dar o lugar para o Mano Menezes, o piloto de teco-teco que não tem competência para pilotar o Boeing da Seleção Brasileira!

TUDO bem, não fosse o fato de Milton Neves ser um anti-corinthiano daqueles. De fato, o Corinthians vem decaindo nas últimas rodadas. Falem mal, mas falem de mim. Mas vamos esperar...
"AMAI-VOS uns aos outros como eu  vos tenho amado."

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

DE NORTE a sul, Fora Ricardo!


CEM ANOS de Policarpo Quaresma

Reprodução / Foto do prontuário que, em 1919, registrou a internação de Lima Barreto em um sanatório do Rio de Janeiro
Foto de 1910

Ecos da visão desencantada 


CEM ANOS após a publicação de Triste Fim de Policarpo Quaresma, o Brasil avançou social e economicamente, mas rompantes ufanistas não escondem uma realidade, que, muitas vezes, permanece igual à retratada na obra de Lima Barreto.
    “Temos que tomar medidas que fortaleçam a indústria. O mercado brasileiro deve ser usufruído pela indústria brasileira, não pelos aventureiros que vêm de fora”, disse o ministro da Fazenda ao anunciar, no início do mês, um pacote de incentivos à produção nacional. Sem saber, Guido Mantega prestou uma oportuna homenagem a Policarpo Quaresma, célebre personagem da ficção brasileira que acaba de completar cem anos. 

    Tomado de um amor “sério, grave e absorvente” pelo Brasil, o nacionalista fanático criado pelo jornalista e escritor Lima Barreto tinha sua própria receita para o desenvolvimento nacional – uma receita controversa, é verdade, mas que parece inspirar até hoje a equipe econômica. Tanto que a retórica do ministro Mantega guarda semelhanças com a do major Quaresma, que, num de seus arroubos patrióticos, diz o seguinte: “Não protegem as indústrias nacionais... Comigo não há disso: de tudo que há nacional, eu não uso estrangeiro”.



    Reprodução / Acima, casa em que Lima  Barreto viveu parte da infância, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro 
    Acima, casa em que Lima Barreto viveu parte da infância, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro
    Biografia
    Ao longo de seus 41 anos, Lima Barreto viu publicados quatro de seus romances e foi internado num hospício em duas ocasiões:
    1881 – Numa sexta-feira 13, em maio, nasce Afonso Henriques de Lima Barreto no Rio de Janeiro.
    1887 – Em dezembro, sua mãe morre de tuberculose.
    1893 – A Armada revolta-se no Rio contra o governo republicano. Barreto usaria esse período histórico para retratar Policarpo Quaresma.
    1897 – O futuro escritor ingressa na Escola Politécnica do Rio de Janeiro. Seu pai gostaria de vê-lo graduar-se engenheiro.
    1903 – O pai enlouquece e Lima Barreto é obrigado a deixar a faculdade para sustentar a família. Começa a trabalhar na Secretaria da Guerra.
    1905 – Passa a trabalhar como jornalista profissional, para o Cor­reio da Manhã.
    1909 – Consegue publicar, em Portugal, o primeiro romance: Recordações do Escrivão Isaías Caminha.
    1911 – O Jornal do Commercio começa a publicar em folhetins Triste Fim de Policarpo Quaresma. A versão em livro só sairia quatro anos mais tarde.
    1914 – Lima Barreto é internado pela primeira vez num hospício, por problemas derivados do alcoolismo.
    1915 A Numa e a Ninfa é publicado em capítulos pelo jornal A Noite.
    1918 – Aposentado precocemente por invalidez.
    1919 – Lança, também em folhetins, o romance Vida e Morte de M. F. Gonzaga de Sá na revista Souza Cruz e é novamente recolhido ao hospício.
    1922 – Lima Barreto morre no Rio de Janeiro, em decorrência de problemas cardíacos.
    1923 – Seu último romance, Clara dos Anjos, é publicado postumamente.
    Dom Quixote dos trópicos
    E ele se lembrava que há bem cem anos, ali, naquele mesmo lugar onde estava, talvez naquela mesma prisão, homens generosos e ilustres estiveram presos por quererem melhorar o estado de coisas de seu tempo. Talvez só tivessem pensado, mas sofreram pelo seu pensamento. Tinha havido vantagem? As condições gerais tinham melhorado? Aparentemente sim; mas, bem examinado, não.”

    Escrivão Isaías Caminha é o mais autobiográfico dos personagens do autor
    Toda a obra de Lima Barreto diz respeito ao homem que ele foi. Mas Recordações do Escrivão Isaías Caminha talvez seja o livro no qual o autor carioca mais conseguiu traduzir, por meio da ficção, suas experiências pessoais, angústias e frustrações. O romance, lançado em 1909, dois anos antes de Triste Fim de Policarpo Quaresma , ganhou recentemente uma edição caprichada da Penguin/Companhia das Letras, com prefácio do historiador Francisco de Assis Barbosa, que fez um estudo sobre o autor, contextualizando o livro à época em que foi publicado.

    LEIA  a matéria completa em Gazeta do Povo, edição de 27ago.2011 , Curitiba (www.gazetadopovo.com.br) 


    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    domingo, 28 de agosto de 2011

    O TALENTOSO J. Bosco

    (Arte: Marian Avramescu, Romênia)


    CARICATURA do artista J. Bosco, cartunista de O Liberal, Belém, Brasil. Nosso colega de Colégio Augusto Meira, de 1974 a 1976. Começou na década de 1980 no antigo jornal A Província do Pará, possui vários prêmios nacionais e internacionais em salões de humor, cinco livros editados.  

    Tem trabalhos publicados nas revistas Veja, Você SA, Semana, Imprensa, Focus, revista Francesa Le Monde Magazine. Livros didáticos das editoras Scipione, Saraiva, Moderna, Ática e FTD. Em 2008 fez sua primeira exposição individual de caricaturas de empresários paraenses "Cara e coroa" num total de 60 peças. Em 2009 fez a 2ª edição de "Cara e coroa", com 86 caricaturas. Autor das tiras "Colarinho pão e vinho" ,"Capitão feijão" e "Mundo cão", publicadas diariamente no caderno magazine de O Liberal

    Presta serviços de ilustração, para várias agências de publicidades e produtoras de vídeo em Belém. Produz caricaturas por encomendas para diversos eventos, convite de casamentos, aniversários, formaturas. contatos: jbosco@oliberal.com.br.


    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    CINCO coisas que você não deve fazer numa academia de musculação

    COMO VOCÊS já devem saber, eu e mais 3 blogueiros estamos participando de uma campanha patrocinada pela Gauer do Brasil. O objetivo dessa campanha é mudar da minha rotina estragada para uma rotina saudável.
    No meu caso, tenho o objetivo de ganhar massa muscular em 3 meses. Então estou fazendo muitos exercícios de força e poucos aeróbicos.
    E é nessa corrida contra o tempo que tenho que tomar cuidado para não dar um passo maior do que a perna e os únicos resultados acabarem sendo a frustração, lesões e pouco ou nenhum resultado. Então achei no site Hipertrofia.org uma lista bem boa de coisas que você não deve fazer dentro e fora da academia para evitar este tipo de situação.

    1 – Não tente realizar dois objetivos ao mesmo tempo.

    Treinar com dois objetivos ao mesmo tempo é pedir para ter resultados medíocres em ambos. A idéia de se ganhar massa muscular e perder gordura ao mesmo tempo é muito atraente, porém para se conseguir ambos é necessário muita dedicação e tempo(os resultados serão lentos). Porém, se você focar o seu treino em apenas um objetivo, os resultados serão muito mais expressivos e em um período de tempo menor ao esperado.

    2 – Não acredite em tudo o que lê

    É estranho ler isto em um blog, porém não acredite em tudo o que você lê. Se você for levar em consideração tudo o que for dito sobre treino e nutrição na internet ou em revistas, você acabará mais confuso do que estava antes. É necessário aprender a filtrar as informações e não esquecer que o básico geralmente é o fundamento, não tente reinventar a roda.

    3 -  Não negligencie a parte inferior do corpo

    A maioria das pessoas (homens)não gostam de treinar pernas, porém estas pessoas não sabem que treinar pernas pode trazer ganhos de massa para o corpo todo. Exercícios compostos como o agachamento, exigem o recrutamento de muitos músculos ao mesmo tempo, fazendo com que o corpo libere uma descarga de hormônios anabólicos para suprir a demanda exigida, ou seja, treinar perna além de deixar o corpo proporcional, pode maximizar os ganhos de massa no corpo inteiro.

    4 – Não treine machucado ou doente

    Treinar machucado ou doente simplesmente não vale o custo x benefício. Treinar nestas condições pode piorar o quadro de uma doença ou de uma lesão e pode afastá-lo do treino por ainda mais tempo. É melhor descansar e voltar com tudo, do que acabar ficando ainda mais tempo afastado dos treinos e perder massa muscular.

    5 – Não siga uma dieta radical se você não está preparado para isto

    Se a sua “dieta” é uma porcaria, não adianta querer mudar os seus hábitos alimentares da noite para o dia e começar a seguir uma dieta 100% hardcore, pois as chances de você desistir e acabar frustrado são grandes. Seguir dieta é uma guerra quase ou mais árdua que o treino. É necessário mudar os hábitos alimentares aos poucos e não desistir na primeira recaída, ter uma recaída é normal, burrice é desistir de todo o plano alimentar só por causa disso.

    Leia mais sobre o assunto no site: http://www.hipertrofia.org/ 

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    MARIDO aposentado em supermercado

    RECEBI pela internet e repasso aos leitores do BLOGUEdoValentim.

    DEPOIS QUE se aposentou, sua mulher insiste que ele a acompanhe quando vai fazer compras no supermercado.

    Infelizmente, como a maioria dos homens, ele acha que fazer compras é chato e tem que ficar inventando formas de passar o tempo.

    E a mulher dele é igual à maioria das mulheres, fica horas fazendo compras.Resultado: ontem, a mulher recebeu a seguinte carta do Big Hipermercado:

    Cara Sra. Souza,

    Durante os últimos seis meses, seu marido tem causado grandes transtornos em nossa loja. Não podemos mais tolerar seu comportamento e, portanto, somos obrigados a proibir sua entrada. Nossas queixas contra seu marido estão listadas abaixo e documentadas através de nossas câmeras do circuito interno.

    1.    15/Junho: Pegou 24 caixas de preservativos e colocou-as nos carrinhos de compra de outros consumidores enquanto
    não prestavam atenção.

    2.    02/Julho: Acertou TODOS os alarmes da seção de relógios para tocarem a intervalos de 5 minutos.

    3.    07/Julho: Fez uma trilha de molho de tomate pelo chão da loja indo até o banheiro feminino.

    4.    19/Julho: Dirigiu-se a uma funcionária e disse em tom oficial: "Código 3 na seção de Utilidades Domésticas. Dirija-se imediatamente para lá". Isto fez com que a funcionaria abandonasse seu posto e fosse repreendida pelo gerente, o que resultou em um grave incidente com o Sindicato.

    5.    14/Agosto: Moveu o aviso de "Cuidado - Piso Molhado" para a seção de carpetes.

    6.    15/Agosto: Disse para as crianças que acompanhavam os clientes que elas poderiam brincar nas barracas da seção de camping se trouxessem travesseiros e cobertores da seção de cama, mesa e banho.

    7.    23/Agosto: Quando um funcionário perguntou se ele precisava de alguma ajuda, ele começou a chorar e gritar: "Porque vocês não me deixam em paz?" O resgate foi chamado.

    8.    04/Setembro: Usou uma de nossas câmeras de segurança como espelho para tirar caca do nariz.

    9.    10/Setembro: Enquanto examinava armas no departamento de caça, perguntava insistentemente à atendente onde ficavam os antidepressivos.

    10.  03/Outubro: Movia-se pela loja de forma suspeita, enquanto cantarolava alto o tema do filme "Missão Impossível".

    11.  06/Outubro: No departamento automotivo, ficou imitando o gestual da Madonna usando diferentes tamanhos de funis.

    12.  18/Outubro: Escondeu-se atrás de um rack de roupas e quando as pessoas procuravam algum artigo, gritava: "Você me achou, você me achou!"

    13.  21/Outubro: Cada vez que era dado algum aviso no sistema de som da loja, colocou-se em posição fetal e gritava: "Ah não, aquelas vozes de novo!"

    E por fim:

    14.    23/Outubro: Foi a um dos provadores, fechou a porta, esperou um momento e então gritou: "Ei, não tem papel higiênico aqui?" Uma de nossas atendentes desmaiou.

    FORA, Teixeira!


    O HUMOR do Waldez: Blindagem


    FORA, RT!

    (do Blog do Juca Kfouri)

    sábado, 27 de agosto de 2011

    EVANGELHO do domingo: "Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me"

    "Tome a sua cruz e me siga"
    E JESUS começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém, e sofrer muito da parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos doutores da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar ao terceiro dia. Então Pedro levou Jesus para um lado, e o repreendeu, dizendo: "Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isso nunca te aconteça!" Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: "Fique longe de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, porque não pensa as coisas de Deus, mas as coisas dos homens!"

    Então Jesus disse aos discípulos: "Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e me siga. Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. Com efeito, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida? O que um homem pode dar em troca da sua vida? Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a própria conduta."

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    MARLETH Silva: A melhor idade


    Felipe Lima /
    Arte: Felipe Lima


    A LONGEVIDADE humana é hoje maior que nunca e, ao mesmo tempo, convivemos com uma onda avassaladora de estética e de comportamento adolescente. É como se a humanidade se negasse a crescer, a encarar que está se transformando em uma espécie de velhos.

    Nesta semana que acaba hoje, todo jornal que se preza no Brasil – inclusive este que você está lendo – publicou algo sobre Erasmo Carlos, que aos 70 anos lança um CD chamado Sexo, com músicas que falam de... sexo. Claro que tiveram que perguntar a ele por que este tema e aquele que é chamado de Tremendão não se furtou em responder: porque o assunto é bom, é importante, etc e tal. Aos 70 anos, Erasmo se declara em plena atividade.

    Assunto banal – o que tem de mais um homem dizer que não interrompeu sua vida sexual? Nada. Mas a questão – e é por isso que estou falando disso aqui – é a ideia que impera por aí da maturidade. Colocando de forma seca, como em uma fórmula de Física, ficaria assim: maturidade = decadência + estagnação. Dos maduros não se espera muita coisa, nem projetos nem ideias nem um corpo vivo e pulsante. 

    Grandíssima bobagem, como bem mostrou o Tremendão. 

    Aliás, precisamos de muitos tremendões para nos livrar dessas ideias preconcebidas que limitam a forma como vivemos e causam frustrações. Para nos livrar do senso comum que diz que todo adolescente é chato, que mulheres são gastadeiras, que homens são incontroláveis tarados e que idosos não têm mais capacidade de fazer certas coisas, como pensar e amar. 

    Einstein definiu o senso comum como “o amontoado de preconceitos adquiridos aos 18 anos de idade”. Faz sentido. Qualquer um que já teve 18 anos lembra que, nessa idade, estamos piamente convencidos de que não há horizonte para depois dos 28; que o que você não fizer até chegar aos 30 não fará nunca mais. Raciocínio até compreensível quando você tem 18, mas burro quando tem qualquer outra idade acima disso. 

    Se Einstein estiver certo, então os conceitos que aprendemos com nossa família e nosso meio social na ignorância de nossos 18 anos se cristalizarão e nos orientarão pelo resto da vida. 

    Do ponto de vista biológico, o raciocínio é razoável: aos 18 pensamos com a pressa de animais que precisam caçar e se reproduzir (estão no auge da fecundidade) para manter a espécie. Cumprida esta missão, é hora de morrer. A contradição é que, desde que os gregos, na Antiguidade, se deram conta de que o ser humano pode se sobrepor à natureza e se orgulharam disso, a humanidade vinha acreditando que não precisava se subjugar aos imperativos mais básicos da natureza, ao contrário do que acontece com os outros animais (só muito recentemente a humanidade passou a questionar o quanto esse “sobrepor-se à natureza” é perigoso). 

    Mas por mais arrogantes que sejamos, continuamos acreditando no senso comum dos 18 anos. Este começo de século inclusive presencia um fenômeno: a longevidade humana é hoje maior que nunca e, ao mesmo tempo, convivemos com uma onda avassaladora de estética e de comportamento adolescente. É como se a humanidade se negasse a crescer, a encarar que está se transformando em uma espécie de velhos, o Homo grisalhus. Os velhos, que em algumas culturas eram abandonados para morrer sem dar trabalho, hoje são tantos que não é mais possível ignorá-los. Muitos deles andam saltitantes por aí, dizendo coisas espantosas, cantando provocações – amando! Aliás, amar é a mais extrema das provocações que eles podem fazer.
    (por Marleth Silva // Gazeta do Povo, Curitiba, Brasil


    NADA de mais uma pessoa nessa idade ainda fazer sexo. O que eu sou contra é as pessoas que não querem envelhecer.  É preciso viver a velhice com dignidade, e com saúde.

    Tenho 50 anos e pratico musculação, corro e ando de bicicleta, enfim, levo uma vida que chamam de saudável, não me sentindo na idade em que estou - ou que pelo menos eu imaginava como seria. Aos 20 ou 30 anos não me imaginava tão ativo assim. Hoje, tenho motivos para pensar que - se o bom Deus me permitir, claro - posso chegar aos 60 ou até mesmo aos 70 em forma quase semelhante a hoje, mas com uma diferença: mais maduro, muito mais vivido e experiente que hoje.  


    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    MINISTÉRIO Público Federal desautoriza ação arbitrária da Federação Catarinense de Futebol

    MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
    PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE JOINVILLE/SC 


    RECOMENDAÇÃO 


    O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pelo Procurador daRepública infrafirmado, no exercício de suas atribuições constitucionais e legais,respaldado, em especial, no art. 6º, inciso XX, da Lei Complementar nº 75/93, e CONSIDERANDO


    1. competir ao MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados na Carta Magna, promovendo as medidas necessárias à sua garantia, conforme prescrito pelo art. 129, II, da Constituição Federal, e arts. 5º, I, “h” e art. 6º, V, c/c art. 7º, da Lei Complementar nº 75/93;

    2. que a Federação Catarinense de Futebol (FCF) lançou em seu endereço eletrônico uma Nota Oficial, na qual veta (censura prévia) qualquer manifestação nos estádios catarinenses contra a Confederação Brasileira de Futebol –CBF – ou seu Presidente, Ricardo Teixeira.


    3. que a FCF ameaça impedir a entrada ou retirar dos estádios catarinense torcedores que manifestem contra a CBF ou seu Presidente.


    4. que tal Nota fere de morte o direito de livre expressão de pensamento e manifestação, garantido em diversos Tratados e Convenções internacionais das quais o Brasil é signatário, além da Constituição Federal.


    5. que incumbe ao MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL promover as medidas necessárias para a proteção do interesse público, sendo os principais instrumentos de atuação a expedição de RECOMENDAÇÕES, a instauração de INQUÉRITOS CIVIS e o ajuizamento de AÇÕES CIVIS PÚBLICAS;


    Dessa forma, O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLVE:


    RECOMENDAR,

    à Federação Catarinense de Futebol e ao Estado de Santa Catarina, representado pelo Sr. Sadi Lima, que

    a) revogue a determinação de inviabilizar o exercício do direito a crítica e manifestação de pensamento.

    b) afaste a determinação de impedir a entrada nos Estádios, ou retirar dos Estádios, torcedores que estejam exercendo seu direito a crítica e manifestação de pensamento.

    Ao Estado de Santa Catarina que não impeça a entrada, ou retire dos estádios, torcedores que estejam exercendo seu direito constitucional de crítica e manifestação de pensamento.

    Por derradeiro, ADVERTE que o não atendimento da presente RECOMENDAÇÃO ensejará a adoção das medidas legais cabíveis.

    Salienta ainda que as providências adotadas em virtude desta recomendação deverão ser imediatamente informadas a esta Procuradoria da República, ou, no máximo, em 48 horas.

    Joinville/SC, 26 de agosto de 2011. (do Blog do Juca Kfouri)

    GRAÇAS a Deus! Alguma coisa teria de ser feita. Afinal, estamos numa democracia (creio eu).

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    ISSO não é esporte

    Por Edyr Augusto Proença 

    HÁ MUITO tempo atrás, criança, assisti no Palace Teatro, que ficava atrás do Grande Hotel, uma luta entre dois famosos lutadores de “Vale Tudo”. Não lembro a razão de estar ali. Não devia. A luta não durou nem dois minutos. Um chute na lateral da cabeça pôs um dos litigantes a nocaute. Nunca esqueci. A rapidez. A violência. A agressividade do ato. Tempos depois tivemos em Belém nossos próprios lutadores, mas na base da mentirinha. Havia Bufalo e Tourinho, eternos rivais, ele era o malvado, o outro o galã. E tantos outros. Na televisão Ted Boy Marino reinava. Rapaz, lembro do Bufalo como porteiro de festas, aguentando as provocações absurdas de João Batista, que hoje todos conhecem como “Dentinho”, ou Azevedo Barbosa. Coisas de rapazes. Meu filho mais novo, aficcionado de lutas americanas que passavam no canal fechado, ficava revoltado quando lhe garantia que tudo aquilo era ensaiado, cheio de truques e ninguém se machucava tanto assim. Era de mentirinha. Mas então veio Mike Tyson. Meu pai dizia necessitar um banho gelado após assistir suas lutas. Parecia uma fera que se atirava ao oponente com um ódio desmedido e um sem número de socos potentes. Passei a assistir suas lutas, misturando curiosidade, nojo, agressividade, medo e talvez morbidez, como quem assiste a uma tourada onde aquele animal de toneladas vai para o chão. Não gostava das categorias mais leves. Via as lutas como quem assiste a uma tourada. Um dos bois irá ao chão. 

    Agora, temos o MMA ou UFC, sei lá. Os Gracies chegaram ao Japão e aos EUA onde as lutas quase não existiam e transformaram tudo a partir do jiu jitsu que sabem, começou aqui em Belém, com Conde Koma. Os Gracies foram saindo. Seu estilo, perceberam, não era tão espetacular. Queriam sangue, muito sangue. Aqui enfim chegamos. Nas madrugadas de domingo, assisto algumas lutas. Percebo que me contraio, torço, e depois tenho dificuldade em dormir. Não é esporte. É carnificina. Lembro dos grandes filmes sobre gladiadores. Maciste, Spartacus. Agora mesmo, tentei assistir à série Spartacus, ao que tudo indica, feita na Inglaterra, o que seria um selo de qualidade. Uma decepção. Ótima produção, para vermos muitos nus femininos e masculinos frontais, cenas de sexo e muita violência. Há um outro dado que talvez as mulheres possam contestar, já que são sempre corpos femininos a terem preferência a aparecer nus. É que a nudez de homens, ou seus corpos sujos de sangue e lama sugere algo homossexual também. As câmeras lambem corpos masculinos sem parar. Nas cenas de sexo, são suas bundas que ficam em close. As lutas são espetáculos de balé e explosão de sangue. Zuenir Ventura escreveu sobre isso, hoje, em O Globo. Arnaldo Jabor. Parece que há um anseio pela destruição. Uma vibração por uma espada que fende um humano de cima abaixo. Que espetacularmente espalha miolos pelo chão. Pior, não parece haver uma história, um enredo em si. E eu fui assistir porque acabara de ler uma biografia de Julio César, que em algum momento passa próximo ao levante comandado por Spartacus. Parei. 

    Entendi quando Lúcio Flávio em seu Jornal Pessoal sugeriu ao nosso Lyoto Machida sair fora do circo. Machida, tentando impor a filosofia do karatê, a honra do lutador, em um circo onde isso é o que menos interessa. Lyoto levou o soco e já caiu desmaiado. Shogun seguiu socando, provocando um grande corte em seu rosto, até o juiz suspender o combate. O paraense talvez não interesse mais à organização. Seu estilo é discreto, de poucos mais potentes golpes. E o circo quer sangue, muito sangue. Cotoveladas, pontapés como o de Anderson. E passam em câmera lenta, os rostos se contundindo, explodindo em sangue, muito sangue. Vai haver um combate no Brasil nos próximos dias. Todos os ingressos já foram vendidos. O coliseu estará armado. Algumas milhares de pessoa verão ao vivo. Milhões pela televisão. Isso não é esporte. Recuso-me a aceitar. Desculpem a brincadeira, mas somente me imaginar treinando oito, dez horas por dia, me abraçando, rolando pelo chão com outro homem, ao invés de minha namorada, francamente… 

    Mas assistirei. Não resistirei. Também seria inócuo. Ficarei tenso, contraído, excitado para a violência e não adianta nada os lutadores, arrebentados, cumprimentarem-se como grandes amigos. Não é esporte. É um quadro dos dias que vivemos. A festa da violência. Rasgar, quebrar, machucar, contundir o outro. A não perfeição. A destruição como mobilizadora da sociedade e não a construção. Não é o brilho da inteligência e sim o da agressividade. A festa da violência. Da degradação que vivemos. Retornamos ao que disse aquele famoso deputado do mensalão, “instintos mais primitivos”. Não é só dinheiro. É a sede da violência. Talvez assistamos para que o lutador, com seus murros, dê murros em nossas decepções, ilusões, falta de dinheiro, dificuldades. Nos cinemas, os filmes de destruição estão lotados. Destruído, nocauteado, sangrando abundantemente o lutador no octógono, comemos mais uma pipoca e nos sentimos vingados. Isso não pode ser esporte. (do Blog Opinião não se Discute)

    Concordo. Mas como tem gosto para tudo, inclusive para a violência, os oportunistas lançam essas modas. Colaboram os meios de comunicação, ciente do interesse popular por esse tipo de 'esporte'.

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    POR INCRÍVEL que pareça! Para tudo dá-se um jeito

    O que não se faz por necessidade?


    sexta-feira, 26 de agosto de 2011

    UM PAR (quase) perfeito

    (do blog de Teodora Petrescu, Romênia)

    É PROIBIDO protestar contra Ricardo Teixeira


    ESTÁ no site da Federação Catarinense de Futebol — clique aqui  e veja com seus próprios olhos. Quem for ao Orlando Scarpeli neste domingo para acompanhar o clássico Figueirense x Avaí e exibir cartazes contra o presidente da CBF será retirado do estádio. Isso mesmo. Como sempre acontece, o cidadão poderá xingar o juiz, mandar o jogador adversário ou até do seu próprio time para "aquele lugar", mas não serão permitidas manifestações contrárias ao homem que desde 1989 preside a Confederação Brasileira de Futebol. 

    O interessante é que, para sustentar tal decisão, os cartolas da FCF apelam para o Estatuto do Torcedor. Isso mesmo, o documento que deveria proteger os direitos de quem paga ingresso serve de argumento para tirar desse mesmo cidadão... um direito. O de se manifestar. A entidade alega que no artigo 13-A, inciso IV está escrito: “não portar ou ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, inclusive de caráter racista ou xenofóbico”. Se encaixariam nesse exemplo cartazes contendo frases como "Fora Fulano", "Cicrano de Tal, vá embora", "Não queremos tal pessoa em tal cargo", ou até mesmo "Senhor Beltrano, renuncie"? 

    Qual o temor dos cartolas? Que inadvertidamente uma câmera de TV registre um desses cartazes, mesmo que por uma fração de segundo? Talvez. Mas será que aqueles que levam para a arquibancada cartolinas com os famosos "Filma eu" serão expulsos? 

    E você, em especial os torcedores dos times envolvidos neste jogo, o que acha disso? 

    Abaixo, a íntegra da nota oficial: 

    "A Federação Catarinense de Futebol vem a publico manifestar seu repudio contra qualquer manifestação ofensiva, realizada em jogos no território de Santa Catarina, direcionada ao Presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Dr. Ricardo Terra Teixeira, bem como à própria CBF. 

    Especialmente com relação a informações veiculadas na imprensa referentes ao clássico entre Figueirense e Avaí, válido pela Série “A” do Campeonato Brasileiro, que será realizado no próximo domingo, 28 de agosto, no estádio Orlando Scarpelli, as presidências das duas equipes também se mostraram absolutamente contrárias a este tipo de atitude por parte de seus torcedores. 

    A FCF ressalta que este tipo de manifestação se configura como uma infração ao Estatuto do Torcedor, cujo artigo 13-A, inciso IV, dispõe: “São condições de acesso e permanência do torcedor no recinto esportivo sem prejuízo de outras condições previstas em lei”- IV - “não portar ou ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, inclusive de caráter racista ou xenofóbico”. 

    O parágrafo único deste artigo estabelece que “o não cumprimento das condições estabelecidas neste artigo implicará a impossibilidade de ingresso do torcedor ao recinto esportivo, ou, se for o caso, o seu afastamento imediato do recinto, sem prejuízo de outras sansões administrativas, civis ou penais eventualmente cabíveis”. 

    A Diretoria e o Presidente da FCF, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, reiteram sua parceria e seu apoio à Confederação Brasileira de Futebol e seu Presidente, Dr. Ricardo Teixeira, que sempre foi um amigo e deu suporte ao futebol catarinense. Lembramos ainda que “ninguém será considerado culpado até o transito em julgado ter sentença penal condenatória”, conforme trata nossa Constituição Federal, no inciso LVII do Artigo 5º. 

    A Federação Catarinense de Futebol deseja ainda que os jogos realizados no estado sejam momentos de confraternização e lazer para os torcedores, e que prevaleça o espírito esportivo, com paz entre as torcidas e destas com relação a todos os envolvidos no meio esportivo, sejam clubes, órgãos de imprensa ou entidades administradoras do desporto.
    Assessoria de Imprensa - FCF"

    -.-.-.-

    A Federação Catarinense de Futebol virou notícia nesta quinta-feira por publicar em seu site que torcedores que protestarem contra Ricardo Teixeira no Estado podem ser expulsos dos estádios. A entidade é dirigida por um cartola que pretende bater o recorde mundial de permanência na presidência de uma federação esportiva, superando até o comandante da Confederação Brasileira. 

    Delfim Pádua Peixoto Filho preside a FCF desde 1985, quatro anos antes de Teixeira assumir a CBF. Em abril de 2015, quando encerrar seu sétimo mandato, ele “será o dirigente que mais tempo esteve no comando de uma entidade de administração de desporto no mundo, serão 30 anos.” O texto entre aspas está escrito no site da federação e mostra o orgulho do cartola pela perpetuação no poder. 

    Para criar raiz na cadeira da presidência, Peixoto pegou carona justamente com Ricardo Teixeira. Em 2007, o catarinense estendeu seu mandato, que terminaria em 2012, até 2015. Como justificativa, usou a realização da Copa do Mundo no Brasil, seguindo ato de Teixeira na CBF. Na ocasião, não era possível saber, mas Santa Catarina não irá receber jogos do Mundial. 

    Como acontece com outras federações, a entidade presidida por Peixoto costuma receber doações da confederação brasileira. Em 2001, a CPI do Futebol mostrou que em 1998 a FCF ganhou R$ 185 mil da entidade mãe. Em seguida, o cartola catarinense deu entrevista afirmando que em 2000 sua federação sobreviveu com a ajuda de uma mesada de R$ 12 mil enviada pela CBF. 

    A Federação de Santa Catarina também contou com boa vontade do poder público para se manter. Sua sede foi construída em terreno cedido pela prefeitura de Camboriú. Segundo o site da entidade, a casa própria é um dos principais legados da interminável administração Peixoto Filho, definido na página oficial como mártir do futebol barriga-verde. (blog do Perrone)

    Era só o que faltava?

    POR INCRÍVEL que pareça! Dá pra acreditar?

    Para tudo tem jeito. Menos bainha para foice.
     Tudo é possível. Há louco para tudo mesmo neste mundo!   

    POR QUE o Brasil vai sediar a Copa de 2014?

    por Jussara Seixas  

    PARA SER o centro de atração mundial, ter prestígio? Para gerar milhares de empregos diretos e indiretos? Para fazer a economia do país crescer? Para favorecer o comércio em geral, restaurantes e hotéis, favorecer o povo e o país com os bilhões de dólares que os turistas vão gastar no Brasil? E o povo brasileiro, não gosta de futebol? Não dizem que o Brasil é o país do futebol? Essa Copa de 2014 vai fazer o Brasil gastar milhões com infra-estrutura para sediar a Copa e isso vai beneficiar milhões de brasileiros, pois serão gerados empregos em todo o país, em vários setores: na indústria, no comércio, hotelaria, em restaurantes, na construção civil, limpeza, nos aeroportos e portos. Vai faltar mão de obra, vai acabar o desemprego. O presidente Lula fez tanto esforço e campanha para sediar a Copa de 2014 no Brasil porque sabia de tudo isso. Brasileiro gosta de futebol, mas alguns jogadores não gostam, como o goleiro Ceni do SPFC. Acho que Ceni é jogador de futebol por total falta de opção. Na verdade, ele detesta futebol.  

     
    "AS AÇÕES de um homem são os melhores intérpretes de seus pensamentos." 

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    A ARTE de Paixão: Sarney e Kadafi

    (Gazeta do Povo, Curitiba, Brasil)

    CONCURSEIROS e o drama pós-aprovação

    por Fernando José
    do Yahoo

    UMA DAS maiores dificuldades enfrentadas pelos candidatos a uma vaga em um concurso público é a espera para assumir o cargo após a aprovação. Hoje, pelo menos 80 mil candidatos aguardam a colocação no setor público brasileiro.

    Pensando em resolver esta situação, o Supremo Tribunal Federal decidiu que, ao ser aprovado, o concurseiro já ganha o direito à colocação dentro das vagas oferecidas no edital. Embora a decisão ainda não seja lei, a expectativa é de que os órgãos públicos cumpram o estabelecido, já que a decisão final é do governo de cada Estado.

    A novidade representa um estímulo para quem se dedicou aos estudos, passou pelas avaliações e aguarda a convocação para começar a trabalhar. Além disso, a nova regra deve atrair também aqueles que se sentiam desestimulados a prestar os exames em razão do número reduzido de vagas e do risco de nunca serem chamados. As provas dos Correios, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Polícia Federal, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e do Tribunal Superior Eleitoral estão entre as mais concorridas.

    Quem decide entrar nessa disputa enfrenta um desgaste emocional enorme. Por isso, é preciso ter paciência, determinação e, acima de tudo, organização nos estudos.

    Planejamento

    Para ingressar e construir uma carreira pública, o planejamento é fundamental. O primeiro passo é definir o tipo de concurso que se quer prestar. Depois disso, é necessário checar todas as exigências e a programação do edital.

    Uma vez feita a inscrição, chega a hora de traçar a estratégia de estudos. A cada dia, estude o que foi planejado e nunca crie a ilusão de que é possível compensar as perdas no dia seguinte. A disciplina é imprescindível para alcançar o sucesso.

    Outra dica importante é estudar a partir de provas de concursos anteriores. Esse exercício ajuda o candidato a perceber quais são os seus pontos fracos, e permite que ele conheça como os conceitos são cobrados.
     
    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    ESTÁ tudo trocado

    do Blog do Paulo Sant'Ana
    Porto Alegre, Brasil


    UMA VEZ, há muito tempo, eu tive uma ideia: a criação errou ao fazer o homem nascer como bebê, deveria tê-lo feito nascer como um velho, com 80 anos.

    E o tempo iria decorrendo e a idade diminuindo. O velho se tornaria o que hoje se chama maduro, ia ficando jovem, se transformaria em seguida num adolescente, finalmente viraria uma criança e morreria como um bebê. Lembro-me de que alguns amigos meus que já morreram eram entusiasmados por esta minha ideia.

    Uma das vantagens desta fórmula é que o terror que se derrama sobre os homens na certeza de que vão morrer acabaria. Haveria até uma ânsia por morrer, em face de que se desejaria a juventude e a infância, as últimas estações antes da chegada da morte.

    E de que valem as experiências da infância, da juventude e da maturidade para um homem que ingressou já na doença da velhice? Ao contrário, a sabedoria congênita da velhice haveria de ser de alta valia para o homem na sua juventude e infância.

    Já pensaram como seria suportada com felicidade a desvantagem da velhice se ela fosse acompanhada pela esperança de que em seguida seria sucedida pela juventude? Seria invertida totalmente a ordem das coisas, não haveria no horizonte da vida o castigo da velhice, somente o prêmio e as recompensas da juventude e da infância.

    Não é justo o que a criação fez com o homem, concedeu-lhe a saúde e a alegria da juventude, advertindo-o no entanto de que ali adiante ele ingressará nas trevas da velhice, deixando claro que a felicidade em seguida cessará.

    Se fosse ao contrário, a velhice se constituiria numa bem-aventurança, na espera calma da juventude, na serenidade de que ao fim da vida seria abençoado pela inocência da infância. E acabaria morrendo sem a consciência sofrida de que teria de morrer, envolvido pela beatitude e alienação dos bebês.

    A vida começaria, aí então sim, aos 40 anos. Rico ou aposentado, o homem teria muito mais armas para atirar-se ao desfrute da juventude, sem a preocupação, nesse período belo e apetecido da existência, com o estudo e o trabalho, penosas obrigações dos jovens, que deveriam nessa época da vida estar entregues somente a seus prazeres ou a criação e acompanhamento de seus filhos.

    Desditosa vida esta em que a juventude é gasta apenas com a preocupação sobre o futuro. Não haveria a preocupação com o futuro. Pelo contrário, haveria a certeza de que o futuro seria uma benesse, um amplo cenário de felicidade, alicerçado na aptidão da juventude para entregar-se aos exclusivos deleites do corpo e do espírito. 

    E não haveria o horror pela inevitável perda da juventude. Pelo contrário, quem não estaria animado a trocá-la logo em seguida pela bonança espiritual do deslumbramento da infância? Eu estou convencido de que nesta ordem das coisas a que está submetido o homem residem todas as suas aflições.

    O homem tinha que terminar sua vida forte, belo e agitado e teria de ter a certeza, durante todo o transcurso da sua vida, o que o privaria de todas as angústias existenciais, de que esse seria o seu feliz, realizado e glorioso desfecho. (Texto publicado em 19mar.2006).

    A ideia defendida por Paulo Sant’Ana é o enredo do filme O curioso caso de Benjamin Button (2008), estrelado por Brad Pitt e Cate Blanchett. 


    DA FORMA como Deus nos fez está muito bom. A velhice é uma dádiva do Criador, uma forma que Ele criou para que nós, à medida que avancem os anos, nos aproximemos d'Ele; passemos a ver o mundo com outros olhos, passemos a ver uma árvore, por exemplo, não apenas como mais um vegetal, mas sim toda a bondade do Pai ali expressada. À medida que envelhecemos, vamos enxergando em tudo toda a grandeza desse Ser de bondade, a quem Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou a chamar de Pai. ´É bom envelhecer, envelhecer com dignidade.

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    quinta-feira, 25 de agosto de 2011

    SHOW Damião

    (do Blog do Juca Kfouri)

    A ARTE de Paixão: Kadafi


    A CHARGE do Tiago Recchia: Dilma, a poderosa


    FUTEBOL em números: Borges já é o quinto maior artilheiro do Brasileirão de pontos corridos

    por Rodolfo Rodrigues
    no blog Futebol em Números

    Borges, ex-Paissandu, é o 5º artilheiro nos pontos corridos
    AUTOR DOS dois gols da vitória do Santos, sobre o Fluminense, ontem, por 2 x 1, o atacante Borges isolou-se na artilharia do Brasileirão com 12 gols em apenas 15 jogos. Aos 30 anos, o centroavante está disputando seu sétimo Brasileirão pelo sexto clube diferente. Desde que estreou na competição pelo São Caetano, em 2004, com Muricy Ramalho sob seu comando, Borges já anotou 63 gols em Brasileiros, na era dos pontos corridos. Com Muricy como seu treinador, além de Santos e São Caetano, Borges viveu seu grande momento na carreira ao conquistar o bi do Brasileirão em 2007/08. 
    Paulo Baier é o maior artilheiro do Brasileirão de pontos corridos

    Com 63 gols, Borges figura agora entre os cinco maiores goleadores desde 2003, quando campeonato passou a ser disputado no sistema de pontos corridos. O maior artilheiro continua sendo Paulo Baier, que disputou todas as edições e anotou 86 gols. Em 2011, porém, o meia ainda não marcou. Dos jogadores em atividade, outro bem colocado é o atacante Alecsandro, do Vasco, autor de 67 gols (fez dois nesse Brasileirão). 


    Confira abaixo a lista dos maiores artilheiros do Brasileirão desde 2003:


    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    ZÉ ELIAS quer publicar um livro de homens que tenham passado pela mesma situação que ele

    Por Luciano Borges, 
    Blog do Boleiro


    PROCURA-SE uma editora. O ex-jogador Zé Elias quer encontrar quem se interesse em transformar num livro, as quase 70 páginas manuscritas que escreveu durante os 30 dias que passou numa cela do 33º Distrito Policial, na zona oeste de São Paulo.

    São relatos de homens que, como o ex-jogador corintiano, foram presos por não pagarem a pensão alimentícia de ex-esposas e filhos. “Um funcionário da carceragem me disse, quando fui embora, que nos últimos 45 dias, o distrito recebeu 325 pessoas nesta situação.”, disse. 

    Uma das tarefas de Zé Elias era a de recepcionar os novatos, passar orientações sobre a rotina no DP e, de quebra, acabou conhecendo histórias que contou no manuscrito. Durante um mês, ele fez da leitura e do exercício de escrever suas principais atividades. 

    Quando se apresentou para cumprir pena, “Zé da Fiel” levou dois livros. Um deles, “Jogo Sujo”, do inglês Andrew Jennings – que trata da corrupção na Fifa - ficou com um colega de cela. “Eu comecei a ler para ele, que é cego. Como ele saiu antes, acabei dando para ele como presente”, contou. 

    Cinco dias depois de deixar a cela, Zé Elias trabalha para retomar a rotina de antes. Nesta quarta-feira, o ídolo corintiano conversou com executivos da Rádio Globo, de quem já foi comentarista. Pode voltar a integrar o quadro da equipe de esportes da emissora.

    O ex-jogador saiu da cadeia na sexta-feira, 19 de agosto. No dia seguinte esteve no Pacaembu para acompanhar o Corinthians contra o Figueirense (0 x 2). “Quando você está preso, perde o contato com o que acontece fora. Por isso quero retomar minha vida de antes”, afirmou. 

    Livre, ele já pagou a primeira pensão determinada pela justiça (um salário mínimo para cada filho do primeiro casamento).

    NÃO TENHO opinião formada sobre o caso específico de Zé Elias, pois cada caso é um caso; mas a verdade é que existe uma proteção exagerada à ex-mulher em casos de pensão-alimento. Um exagero e, muitas vezes injustiça, enfim. Um assunto que deveria ser revisto pela Lei brasileira, minimizando as eventuais injustiças.

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    O TALENTO de J. Bosco: King Kong


    "É MELHOR estar preparado para uma oportunidade e não surgir nenhuma, do que ter uma oportunidade e não estar preparado." Whitney Young Jr.

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    INTERNACIONAL é bicampeão da Recopa Sul-Americana

    do blog do André Isac
    Goiânia, Brasil
    Foto: Lucas Uebel/VIPCOMM
    
    O Internacional é bicampeão da Recopa Sul-Americana. Na noite desta quarta-feira o Colorado bateu o Independiente-ARG por 3 a 1, no Beira-Rio, pelo jogo de volta da Recopa Sul-Americana, e ergueu o caneco. 


    A Recopa premia o vencedor do confronto dos campeões da Libertadores e Sul-Americana do ano anterior, no caso, Inter e Indepediente, respectivamente.


    O jogo de ida terminou com vitória do time argentino por 2 a 1, por isso o clube gaúcho precisava de uma vitória por dois gols de diferença para ser campeão.


    O Internacional abriu 2 a 0 no primeiro tempo, com dois golaços do atacante Leandro Damião, o melhor centroavante do Brasil. Mas para deixar o jogo dramático, os argentinos descontaram o placar no começo do segundo tempo, num resultado que levaria a decisão para a prorrogação. Mas no final do jogo Kléber fez de pênalti e garantiu a festa colorada.

    Foi a segunda vez que o Inter levou a taça da Recopa Sul-Americana. A primeira foi em 2007, quando ficou com o título ao bater o Pachuca-MEX, na final. De quebra, a conquista é a primeira de Dorival Júnior à frente do Colorado.   

    Agora veja os gols:

    "AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado."

    quarta-feira, 24 de agosto de 2011

    ABRINDO o sarcófago: Vou deitar e rolar (Elis Regina, 1970)

    Elis Regina em 1970

    NÃO VENHA querer se consolar
    Que agora não dá mais pé
    Nem nunca mais vai dar
    Também quem mandou se levantar
    Quem levantou pra sair
    Perde o lugar

    E agora, cadê teu novo amor
    Cadê que ele nunca funcionou
    Cadê que ele nada resolveu

    Refrão:
    Quaquaraquaquá, quem riu
    Quaquaraquaquá, fui eu
    Quaquaraquaquá, quem riu
    Quaquaraquaquá, fui eu

    Ainda sou mais eu

    {PARTE II}

    Você já entrou na de voltar
    Agora fica na tua
    Que é melhor ficar
    Porque vai ser fogo me aturar
    Quem cai na chuva
    Só tem que se molhar

    E agora cadê, cadê você
    Cadê que eu não vejo mais, cadê
    Pois é quem te viu e quem te vê


    Refrão

    Todo mundo se admira da mancada que a Terezinha deu
    Que deu na pira
    E ficou sem nada ter de seu
    Ela não quis levar fé
    Na virada da maré
    Breque

    Mas que malandro sou eu
    Pra ficar dando colher de chá
    Se eu não tiver colher, vou deitar e rolar

    {PARTE II}

    Refrão

    O vento que venta aqui
    É o mesmo que venta lá
    E volta pro
    mandingueiro a mandinga de quem mandigá

    Refrão