sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

HIPÓCRATES, diretamente do além

Medicina cômica

LI NO NEW York Times que pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que o efeito do riso no corpo assemelha-se a de um exercício físico. Segundo Robin Dunbar, professor que chefiou o estudo, o riso envolve a exalação repetida de ar dos pulmões. “Os músculos do diafragma têm de trabalhar com força. Assim, o riso prolongado pode ser doloroso e exaustivo, como um exercício intenso”, disse ele.

O estudo descobriu também que as gargalhadas fazem o corpo liberar endorfina, substância que provoca prazer, bem estar, aumenta a capacidade de resistir à dor e melhora o sistema imunológico, entre outros benefícios. Enfim, a ciência descobriu com atraso aquilo que a sabedoria popular já desde da antiguidade: rir é o melhor remédio.

Mas agora, com o status científico, o riso poderá ser utilizado na cura e prevenção de doenças. Na medida que este estudo for divulgado, comédias serão prescritas, nos consultórios médicos, em receitas ilegíveis, ao lado dos fármacos mais conhecidos. Outras pesquisas hão de confirmar novos efeitos terapêuticos do gargalhar. Acredito que estamos no começo de uma nova era, onde medicina e indústria do entretenimento se entrelaçarão. Já vejo até uma nova categoria do Oscar: Melhor Efeitos Colaterais. Na falta do que fazer, e na condição do vovó da medicina, pus-me a imaginar a farmácia da linguagem cômica do futuro.

Tarja Preta
South Park Borat Lenny Bruce George Carlin

Uso Contínuo
Monty Python Irmãos Marx Seinfeld

Sem receita
Chaplin Gordo e Magro Asterix

Genéricos
Jim Carrey (Jerry Lewis)

Placebo
Turma da Mônica

Disfunção Erétil
As Cangaceiras eróticas e Histórias que as nossas babás não contavam (clássicos da pornochanchada – patente brasileira).

Fitoterápicos
Freak Brothers Fritz the Cat

Nem tudo será hilário. O doutor Dunbar alerta para um fato importante: o riso forçado não envolve a série de exalações repetidas e desinibidas que provocam o efeito da endorfina. O que significa dizer que a Vigilância Sanitária terá muito trabalho na fiscalização. Este post, por exemplo, correrá sério risco de ser vetado para uso terapêutico. (Blog do Hipócrates)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!