quinta-feira, 31 de maio de 2012

PC Farias: cruzados novos, quero dizer, nova cruzada

EU repousava confortavelmente sobre o manto do esquecimento coletivo, quando ouvi: “Eu quero que o senhor as engula”. Aquilo me despertou. Pensei: eu conheço esse timbre de voz. Logo depois de uma breve pausa, escutei: “Que as digira”. 

O som vinha da TV Senado, o melhor e o pior reality show da TV brasileira. O olhar vidrado do orador não deixava margem a dúvida. Um olhar tão assustador que o Pedro Simon quase ficou bonito. O meu chefinho estava de volta. Que saudade. Eu já não via a hora. Aquela versão diluída do Collor estava até me preocupando. Eu sei que esse estilo suave não convencia ninguém. Meu medo era que ele começasse a acreditar no personagem – equilíbrio não era o seu forte. Nem os amigos entendiam o que estava acontecendo. Está certo que ele mudou de amigos algumas vezes, o que embaralha a coisa. Não importa, não estou aqui para julgar. Collor é como um irmão para mim. Quer dizer, é como se fosse alguém da família que a gente gosta mesmo. Por ele, eu superfaturaria tudo de novo. Pagaria outra vez todas as contas da casa da Dinda (o que a gente não faz pela dinda de um amigo)?

Estou aqui para ajudá-lo incondicionalmente em sua nova cruzada. Vou até criar um movimento para arrecadar apoio. Arrecadar é comigo mesmo. Vai se chamar “Forra o Sarney”. Creio que não enfrentaremos grande resistência. A geração dos “caras pintadas” está entretida demais com o Twitter para se ligar no que faremos. Em breve, colocarei aqui neste blog um botão para doações de campanha. Aceitaremos contribuições, inclusive de empresas que não foram privatizadas. O sistema será todo informatizado. O próprio blog não enviará o recibo.


E, por último, gostaria de aproveitar este espaço para esclarecer o mistério que ronda a minha morte: Suzana Marcolino me assassinou. Foi um crime passional mesmo. É chato ser gostoso. 
(PC Farias, 13ago.2009)

GILMAR Mendes e Roberto Gurgel atacam Lula para se safar da CPMI e proteger seus aliados


Por Davis Sena Filho — Blog Palavra Livre
DOIS pesos e duas medidas. O ex-presidente neoliberal Fernando Henrique Cardoso que vendeu o Brasil em uma privatização que se tornou a maior da América Latina, bem como, posteriormente, serviu de material para o famoso livro “A Privataria Tucana”, que jamais foi repercutido na imprensa comercial e privada e muito menos serviu de material informativo para o senhor procurador-geral da República, Roberto Gurgel, apresentar representação ao Ministério Público Federal contra os neoliberais FHC e José Serra, entre outros tucanos emplumados que venderam o que não construíram e muito menos o que não é deles e, sim, da Nação.

Por causa da pressão que tem recebido por prevaricar no caso da Operação Vegas da Policia Federal, que investigou a quadrilha de Cachoeira, que tomou conta do Estado de Goiás e se ramificou pelas três esferas de governo, Gurgel usa como estratégia para se defender de sua irresponsabilidade o Mensalão, como forma de se blindar e acusar seus adversários, que hoje preferem ver o diabo a vê-lo à frente da Procuradoria Geral, a cruzar os braços e a fazer ilações, no mínimo, precipitadas e sem base alguma no que concerne ao Mensalão.

A verdade é que os assuntos que se tratam são as operações Vegas, Monte Carlo e as gravações que indicam que o senador Demóstenes Torres, o herói da imprensa de negócios, o governador de Goiás, Marconi Perillo e os jornalistas da Veja, Policarpo Jr., e da Época, Eumano Silva, entre muitas outras pessoas, estão envolvidos com o esquema do bicheiro Cachoeira. Gurgel, como afirmou o senador Fernando Collor, prevaricou. Além disso, o condestável da República, que atende pelo nome de Gilmar Mendes, adiantou-se, ao que parece, à possível divulgação de seu nome nesse escândalo, e passou a atacar virulentamente o ex-presidente Lula, o político mais popular da história do Brasil.

Gilmar Mendes é um escárnio à boa conduta e ao cargo que ocupa. Ele envergonha o Judiciário e o povo brasileiro. Ele deveria ser, urgentemente, chamado às falas pelos seus colegas de Tribunal e pelo seu presidente, ministro Ayres Britto, porque seu comportamento, a sua conduta é de um homem que tomou à frente do processo da CPMI do Cachoeira/Demóstenes para evitar que o PSDB, o DEM e seus aliados Veja e Globo não sejam investigados ou chamados às falas, como ele disse uma vez quando pretendeu interpelar o presidente Lula.


Gilmar Mendes tem medo do quê? Por que somente depois de um mês de se encontrar com Lula o tal ministro abriu a boca e, para a surpresa de ninguém, falou à Veja, a revista porcaria, que não tem credibilidade, além de estar no olho do furacão por ter se envolvido com a quadrilha de Cachoeira e seus arapongas, que estão presos. Gilmar agride o Lula como se o ex-presidente fosse do nível dele e por isso não merecesse respeito.

Gilmar Mendes foi desmentido pelo ex-presidente do STF, Nelson Jobim, no que concerne a conversa que supostamente teve com Lula e mesmo assim continua a agredi-lo sem se importar com a sua posição de ministro da Corte mais importante do País. Fala pelos cotovelos e não mede consequências, pois visivelmente não se importa em criar uma crise institucional no País. Gilmar é, irremediavelmente, apoplético, falta-lhe senso, pois acometido de rancores e ressentimentos que fariam o diabo ser o seu aprendiz. Juristas já afirmam na imprensa que a postura de Gilmar Mendes pode impedi-lo de julgar.

Concomitantemente ao Gilmar Mendes, temos o procurador Roberto Gurgel, que representou contra Lula no MPF. Não há provas contra o maior político do País. E mesmo assim o senhor Gurgel, que prevaricou, toma uma atitude política como essa, sem, no entanto, jamais representar contra o neoliberal FHC, cujo governo foi denunciado com provas e documentos pelo livro “A Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro. Dois pesos e duas medidas.

O que se discute no Brasil é o mega escândalo Cachoeria/Demóstenes/Veja/Globo. Só que o Gilmar e o Gurgel deram um jeito de o Lula se tornar alvo de ataques — via Mensalão — e com isso desviar a atenção da Nação para o que ocorre no Congresso Nacional, que, por meio da CPMI, abrir-se-á a caixa de Pandora do PSDB, do DEM e quiçá de certas autoridades que usam capa preta, trocaram seus afazeres do Judiciário para fazer política de oposição e partidária, bem como pensam que são intocáveis e acima da lei.

A Veja, revista que pratica o verdadeiro jornalismo de esgoto, chafurda no mau cheiro. E a TV Globo e o O Globo repercutem o que não foi comprovado, o que ninguém ouviu e que foi desmentido, categoricamente, pelo ex-ministro Nelson Jobim, testemunha ocular e auditiva da conversa entre o juiz Gilmar e o ex-presidente Lula. Eles realmente querem melar a CPMI. A imprensa burguesa nunca precisou tanto deles. E eles, dela. É isso aí. 


Nada está totalmente errado, até um relógio parado estará certo duas vezes ao dia. Wesley Teixeira

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

CAMPEÕES... na memória



RESPONDA rápido: qual foi o último título conquistado pelo seu clube de coração? Pensando nisso, o blog rbrito, com a colaboração de Ricardo Almeida, traz, nesta quinta-feira, as últimas conquistas dos 40 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. O levantamento também incluía a Série C, mas com a indefinição de clubes, o blog rbrito deixou a competição de lado.

Mais no blog rbrito:
Os últimos campeões estaduais em 2012 e suas curiosidades!

Dos 20 clubes do Brasileirão, seis estão em dia com seu torcedor. Afinal, Atlético-MG, Bahia, Coritiba, Fluminense, Internacional e Santos foram campeões estaduais no dia 13 de maio. Coxa e Peixe ainda lutam pelas taças da Copa do Brasil e Libertadores, respectivamente.

Corinthians, Portuguesa e Vasco podem se dizer tranquilos diante de suas torcidas. Afinal, o Timão é o atual campeão da Série A. A Lusa, apesar do rebaixamento no Paulistão, faturou a Série B - primeiro título nacional de sua história. Enquanto isso, o Vasco levou a Copa do Brasil.

O problema está com os outros clubes. Os títulos estaduais de Atlético-GO, Cruzeiro e Flamengo em 2010 já foram esquecidos. Nesta terça-feira, o técnico Adilson Batista foi demitido pelo Atlético. Já Joel Santana balança no Rubro-negro carioca.

Situação ainda mais dramática vive o Náutico. De todos os clubes da Série A, o jejum do Timbu é o mais longo. Desde o Campeonato Pernambucano de 2004, o Náutico não solta o grito da garganta. Palmeiras e Figueirense pelos Estaduais e São Paulo pelo Brasileirão datam de 2008.

Ainda temos o Sport, o Grêmio e o Botafogo, campeões estaduais em 2010, além da Ponte Preta que faturou o Título do Interior no Paulistão do mesmo ano.

Tempo, tempo...
A lista da Série B, por sua vez, apresenta um jejum bem longo. Vice-campeão paulista em 2012, o Guarani foi campeão pela última vez em 1981, quando faturou a Série B. Três anos antes, o Bugre se tornou campeão brasileiro. Primeiro e único clube do interior a dar a volta olímpica na Série A.

Do outro lado da tabela, Avaí, Ceará, Goiás, CRB e América-RN encerraram a "zica" com títulos estaduais na atual temporada. Mas na Série B há outras conquistas, como a Taça Minas Gerais vencida pelo Ipatinga, em 2011.

No mesmo ano, o Joinville foi campeão da Série C. Conquista também comemorada por América-MG, Bragantino e Criciúma. Já o Boa Esporte faturou o Módulo II do Campeonato Mineiro. Ao Vitória restou a Copa do Nordeste. O Enquanto isso, o Barueri ostenta o Título do Interior, em 2008, assim como o Guaratinguetá, em 2007.


Seu clube tem chances de ser campeão da Série A ou B do Brasileirão? Opine! Participe pelo blog rbrito ou através do www.twitter.com/rbrito1984

quarta-feira, 30 de maio de 2012

ROUBARAM um papagaio que canta músicas do Queen

UM PAPAGAIO chamado Chico está desaparecido desde quando ladrões entraram para roubar a casa de seus donos. A ave, de 8 anos e de cor roxa e cinza, não estava mais em sua gaiola quando seus donos voltaram à casa e perceberam que haviam sido roubados.

Malcom Booth, dono do papagaio, teme agora pela vida de seu bicho de estimação. "Chico passava o dia todo recitando frases de sua canção favorita, Rapsódia Bohemia", explicou o senhor. "Quando se põe a cantar, não há ninguém que o faça calar. Por isso esperamos que os ladrões tenham paciência ou o devolvam, pois estranhamos a casa em silêncio sem a presença de Chico", finalizou Booth, quase em lágrimas.
(Notícias Locas, Espanha)


Os grandes momentos da vida vêm por si mesmo; não tem sentido esperá-los. Thomton Wilder

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!



MAIS respeito com o Watergate

ESTOU profundamente chocado com as notícias que me chegam do Distrito Federal. Não tenho palavras para expressar a minha indignação. A que ponto chegamos? Você até tem o direito de pensar: o quê? Logo você chocado com o uso da máquina pública em atos ilegais? Sim, justamente eu, como poucos, tenho o direito ao espanto. Me explico. Estão desmoralizando o escândalo. O célebre caso que me levou a renunciar à Casa Branca exigiu meses de investigação de dois talentosíssimos repórteres. Eles suaram muito para estabelecer as relações entre o meu governo e o assalto ao edifício Watergate, sede do Partido Democrata. Foi um trabalho tão espetacular que a história dessa reportagem inspirou um filme, por sinal ótimo, chamado Todos os Homens do Presidente, vencedor de 4 Oscars.

A verdade é que os tempos são outros. Hoje o escândalo já vem revelado, pronto e com pouca margem a interpretação. As imagens não falam, gritam por si. São golpes duros já na combalida reportagem investigativa e até na reputação de quem entrou para a história fazendo coisas feias. Podemos ver e rever no Youtube os vídeos onde dinheiro público é distribuído e guardado em cuecas, meias e paletós. Quem vai querer ler uma análise mais profunda? A cena é tão explícita que até parece pegadinha. A primeira vez que vi os vídeos cheguei a pensar que se tratava de virais, realizados com proposital linguagem amadora. A parte em que todos fazem a oração parecia ter saído das mãos de um debochado roteirista. Nada disso, era tudo de verdade. Aquela atuação canastrona dos envolvidos não era má interpretação. Se por acaso esse episódio render algum filme no Brasil, deixo aqui uma sugestão aos realizadores. Não vejo ninguém melhor do que o Tiririca para encarnar o governador Arruda.

Por isso, fico chateado com essa mania da imprensa de usar o sufixo gate para nomear os escândalos brasileiros. Só para ficar nos mais recentes, tivemos o Valeriogate, Piquetgate, ambulanciagate e agora o Panetonegate. Alto lá, mais respeito com Watergate. Usem a referência com mais parcimônia. O meu escândalo deu enorme trabalho para ser apurado e ainda resultou em impeachment. Com quais desses podemos dizer o mesmos?

Uma das poucas coisas boas desse escândalo é que alguns confundirão o DEM como sendo a versão brasileira do Partido Democrata americano. Na verdade eles não são nem democratas e muito menos republicanos. É um ganho marginal. O fato é que toda essa divulgação, essa reverberação é lamentável. Só espero que esse bando de amadores não estrague, com suas lambanças explicitas a máquina de corrupção que vem funcionando tão bem, a tanto tempo, na política brasileira.
Richard Nixon

A CHARGE do Dia

(Gazeta do Povo, Curitiba - PR, Brasil)

terça-feira, 29 de maio de 2012

SE FOI nuestro hermano Alonso Perez

RECEBI somente hoje a lamentável notícia do falecimento de nosso amigo Alonso Perez, argentino, torcedor do River Plate e do Paissandu, e que passou um bom tempo por Belém, minha terra natal.

Em 6 de abril de 2011, pouco mais de um ano, trocamos correspondência via internet, que como uma espécie de homenagem póstuma aqui transcrevo:




"Em qua, 6/4/11, Alonso Peres escreveu:
De: Alonso Peres
Assunto: Re: Boa tarde!
Para: "Antonio Valentim"
Data: Quarta-feira, 6 de Abril de 2011, 18:19


Buenas tardes amigo VALENTIM
PERDON por NÃO ter ainda enviado alguma foto daqiui. E perdoe--me tbm QUE SOU PÉSSIMO DIGITADOR. EM ANEXO vai umas fotos dessa linda cidade.

Estou tentando desenvolver meu frances, falo mas com muitas limitações. Se fosse em italiano,espanhol ingles ou portugues, porém meu carissimo a maioria aqui SÓ SE EXPRESSA EM FRANCES. EXSITEM AS EXCEÇÕES CLARO.

AH ENTÃO FAZ SENTIDO O NOME DA CIDADE ONDE VC ESTÁ AGORA HEIN!DOIS VIZINHOS,VIZINHO DE DOIS PAISES. UM SENDO a Argentina fica suspeito de eu falar e outro só tenho boas recordaçioões maravilhosas de ASSUNCION ,inclusive quero APROVEITAR AQUI PRA LHE CONFESSAR QUE NÃO ENTENDO PQ OS BRASILEIROS TEM EM BAIXA CONTA O PAÍS DE SOLANO. Foi o único que deu exemplo de valentia na América do Sul.

E PRA NÃO DEIXAR DE CUTUCAR VCS BRASIELRIOS E MANTER MINHA AURA DE POLEMICO, LHE DIGO O PARAGUAY AINDA TEVE PARTE DE SUAS TERRAS "ROUBADAS" PELO BRASIL.

MAS mudando de assunto, li que o PAPÃO jogará hoje contra o time soteropolitano BAhia.Tá dificIl com esse elenco limitado,e o meu compatriota MARTÍN? ESTREEOU? Assim que ele se adaptar ao calor infernal de BELÉM e entrar em ritmo de jogo vai ser titular fácil. Não podem é querer que o cara chegue jogando o fino desde logo.E seu time "azulete"? Perdon rsrsrs Ainda caindo pelas tabelas ?rsrsrrs Mas amigo mantenha-se sempre assim cordato e gentil. SAÚDE E PAZ O RESTO O BIAL CORRE ATRÁS. E AQUI ainda não fui aos estádios ,parece que vai começar o campeonato.To meio por fora ,´sabe como é muito TRABAJO. Hasta la vista e Abraços.
Aspecto de um parque no Canadá.

Canadá: Paisagem urbana

Obrigado pelas belas fotos daí do Canadá.

Obrigado pelas palavras elogiosas a Dois Vizinhos. De fato, estamos próximos a dois países irmãos.

De fato, tbém não entendo pela baixa estima dos brasileiros a nossos irmãos paraguaios.

Se formos ver, o Brasil e Argentina têm imensa culpa pela pobreza do Paraguai.

No século XIX, Paraguai tinha 800.000 habitantes, e depois da guerra sangrenta, a comando do sanguinário Duque de Caxias, de quem o governo fez um herói, ficou apenas com 168.000 mulheres e 14 mil homens. Uma vergonha.

O grande erro de Solano Lopez talvez tenha sido o de invadir terras brasileiras, quem sabe conseguisse um caminho para o mar por meio da diplomacia.

De qualquer forma, não havia necessidade de uma guerra tão sangrenta como aquela. Fosse hoje, certamente o Brasil, um país pacífico, não agiria assim.

Eu, em particular, considero a todos, indistintamente, como meus irmãos.

O Paissandu perdeu para o Bahia, resultado normal, como poderia também ter empatado, e isso tbém seria normal.

Aqui, o Remo está treinando para superar as dificuldades, e tem plenas condições de se recuperar, vencendo ao aguerrido Cametá.

Muito boa essa experiência internacional sua, tentando aperfeiçoar a língua francesa. Tenho uma filha, Cristiene, que 'arranha' um pouco o francês.

Um grande abraço e fique com Deus. Vou fazer uma referência a você no blog do GN.

ANTONIO Valentim
L.s.N.S.J.C!



Comentário: Sempre louvo ao bom Deus pela oportunidade de estreitar laços de amizade com alguém, ainda mais se esse alguém pensa diferente da gente em alguns aspectos. Isto valoriza ainda mais a amizade: aceitar as pessoas conforme elas são. Muito obrigado, Senhor.


Hoje, 08 de abril, é dia mundial de combate ao câncer. Parabens a todos os profissionais e abnegados engajados em prol dessa nobilíssima causa.

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo."
(BLOGUE do Valentim em 08abr.2011)
 
Descanse em paz, amigo.

GILMAR Mendes: foi por medo de avião...

Caso de impeachment no STF?

Rocambole: o ministro parece enrolado

por Rodrigo Vianna
 

SUARENTO e gaguejante, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes apareceu na tela da Globo na noite de segunda-feira. Confirmou o encontro com Lula e reafirmou que “houve a conversa sobre o Mensalão”.

Ok. Mas em que termos? E o que isso teria a ver com a CPMI do Cachoeira/Veja? Gilmar respondeu no melhor estilo rocambole, o estilo de quem está todo enrolado: “Depreendi dessa conversa que ele [Lula] estava inferindo que eu tinha algo a dever nessa conversa da CPMI”.

“Depreendi”, “inferindo”. Hum…

De forma rocambolesca, Gilmar  Mendes piscou. Pouco antes, Lula publicara nota em que manifesta “indignação” com o teor da reportagem…

PSDB/DEM/PPS e a velha mídia, numa estranha parceria com o PSOL, tentam transformar o encontro Lula/Mendes em notícia, para impedir que venham à tona fatos gravíssimos já de conhecimento de alguns integrantes da CPI Cachoeira/Veja.

Qualquer ser pensante pode concluir por conta própria: se Gilmar sentiu-se “chantageado” ou “pressionado” por um ex-presidente, por que levou um mês (a reunião entre ele e Lula teria ocorrido em 26 de abril) para revelar esse fato ao Brasil? E por que o fez pela “Veja”, em vez de informar seus pares no STF, como seria sua obrigação? 

A explicação pode estar aqui, nos grampos que o tuiteiro Stanley Burburinho fez circular pela rede. Nesses grampos, depreende-se que um tal “Gilmar” (e o próprio agente da PF conclui que o citado parece ser ”Gilmar Mendes”) teria viajado num jatinho emprestado pelo bicheiro Cachoeira. Na companhia (ou compania?) de Demóstenes, o mosqueteiro da ética.

Parafraseando outro ministro do STF, Celso de Melo: “se” a viagem de Gilmar Mendes no jatinho do bicheiro se confirmar, estaríamos diante de um caso que não teria outra consequência possível, se não a renúncia ou o impeachment. Repito: “se” a viagem se confirmar. É preciso apurar. Os indícios são gravíssimos.

A entrevista para “Veja”, seguida do suarento balbuciar no JN da Globo, parece indicar desespero. Uma espécie de defesa antecipada. Fontes na CPI informam que haveria mais material comprometedor contra certo ministro do STF, nas escutas a envolver Cachoeira.  

A entrevista à “Veja”, portanto, teria como explicação aquela velha canção: “foi por medo de avião… que eu peguei pela primeira vez na sua mão”. 

Mais que um aperto de mãos, Gilmar Mendes e Veja podem ter dado um abraço de afogados. A Cachoeira é funda e não se sabe quem conseguirá nadar até a margem…  


Quem quiser alcançar um objetivo distante tem que dar muitos passos curtos. Helmut Schmidt

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! 

segunda-feira, 28 de maio de 2012

BLOGUE do Valentim há um ano: para ser feliz por um mês mate um porco

da GAZETA do Povo, de 28maio2011


UM ITALIANO do século 17 afirmou
que o casamento faz uma pessoa feliz por uma mísera semana. Alguns séculos depois, alguém foi mais otimista e definiu a duração da felicidade conjugal em um mês.

Um amigo que é fã de jardinagem me escreve e, sabendo que também gosto de plantas, cita um antigo provérbio:  “Para ser feliz por uma hora, tome uma taça de um bom vinho. Para ser feliz por uma semana, leia bons livros. Para ser feliz por um mês, case-se. Para ser feliz por toda a vida, faça um jardim.”
 
Vou pesquisar e descubro que ele está me enviando uma versão moderna, atualizada – provavelmente por ele mesmo –, de um antigo provérbio italiano do qual outras tantas versões se espalharam pelo mundo.

O original, conhecido desde o século 17, era mais ou menos assim:  “Para ser feliz por um dia, vá ao barbeiro. Por uma semana, case-se. Por um mês, compre um cavalo. Por um ano, construa uma nova casa. Por toda a vida, seja um homem honesto.”

Ou seja, quem achava que o autor do provérbio estava sendo cruel com o casamento, descobre que ele já foi pior. O italiano do século 17 afirmou que o casamento faz uma pessoa feliz por uma mísera semana. Alguns séculos depois, alguém foi mais otimista e definiu a duração da felicidade conjugal em um mês. Mas devo informar que há outra versão que diz que “para ser feliz durante um mês, mate um porco”. Gostei dessa. E entendo bem o que ela diz: meu pai de vez em quando matava um porco. Dava uma trabalheira danada, mas a criatura sacrificada rendia carne para a família por um bom tempo, talvez por um mês inteiro.

Vejo na frase que fala dos livros a assinatura do meu amigo, já que ele é um grande leitor. Com isso ele me mostra que o provérbio se transforma em um jogo em que cada um de nós exclui algo e acrescenta o que lhe parece melhor. Uma mulher poderia trocar o “Para ser feliz por um dia, vá ao barbeiro” por “vá ao cabeleireiro” – costuma funcionar com a maioria de nós. Concordo que “uma taça de um bom vinho” nos faz feliz por uma hora. Mas para mim uma caminhada vigorosa em um lugar bem arborizado tem o mesmo efeito.

Por outro lado, desconfio da proposta de construir casa nova. Pelo que ouço falar, dá um trabalho danado e, quando as pessoas mudam para dentro dela, continuam descobrindo coisas que ainda querem fazer para deixar a casa melhor. Complicado demais. A felicidade funciona melhor quando vem de coisas simples.
Aliás, dá para fazer um “Para ser infeliz por seis meses, faça uma reforma na sua casa. Para ser infeliz por toda a vida...” Mas essas eu deixo para os leitores elaborarem. (por Marleth Silva)


"A FELICIDADE funciona melhor quando vem de coisas simples." Marleth Silva


LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo! 
(BLOGUE do Valentim em 28maio2011)

BLOGUE do Valentim há um ano: marcas que marcam

Durex, batata Chips
Caldo Knorr e Q boa
Marcas são interessantes
E não existem à toa


É bic se for caneta
É Omo se for sabão
É Tenaz se for cola
Pritt se for bastão

É Baygon para as baratas
Pinho Sol para o banheiro
Sandálias são Havaianas
Aquelas que não têm cheiro

Bom programa de domingo
É passear com a Caloi
Mas se cai e se machuca
Põe Ban-Aid no dodói

Um achocolatado em pó
Da marca Fulano de tal
Repare na sua casa
Ou é Toddy ou é Nescau

Em pudim de Leite Moça
Não se usa pó Royal
Nem tampouco Maizena
Pra sobrar para o mingau

Um pão e um bolo Pulmann
Para um lanche bem bacana
Iogurte é Danone
Margarina é Doriana

E até a geladeira
Não pode ser diferente
Se ela não gela direito
Não é aquela Brastemp


Algumas marcas chegam
E logo conquistam a gente
Como será que essas marcas
Colam em nossa mente?

SUELI de Oliveira

"NA VIDA há dois grupos: os que trabalham e os que levam o crédito. Prefira o primeiro grupo, onde há menos concorrência." Indira Gandhi 

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
(BLOGUE do Valentim em 27maio2011)

PAULLETE Goddard



ARTISTA norte-americana considerada uma das musas de Hollywood da década de 30, era dotada de extraordinária graça e vivacidade femininas, méritos que a consagraram nas telas. Nascida em Nova York, falava fluentemente o espanhol e o francês, idiomas que estudou com determinação. Aos 14 anos Paulette já era corista do Ziegfeld Follies, tendo abandonado a carreira ainda adolescente para se casar. Poucos meses depois se divorciava para alçar o estrelato nas telas. Conheceu Charles Chaplin, com quem veio a unir-se em matrimônio em 1936, numa sigilosa cerimônia em alto mar. Com ele trabalhou em Tempos Modernos (Modern Times, 1936) e O Grande Ditador (The Great Dictator, 1940).

Sua coleção de 23 jóias foi avaliada em US$ 10 milhões pela famosa casa de leilões Sotheby's, de Nova York, e, entre as peças o diamante mais precioso havia sido presente de Chaplin. Entre cerca de 40 participações nas telas, Goddard atuou com Bob Hope em The Cat and the Canary (1939), O Castelo Sinistro (1940), A Verdade Acima de Tudo (1941) e Coquetel de Estrelas (1942). Com Ray Milland fez Vendaval de Paixões (1942), The Lady Has Plans (1942), The Crystal Ball (1943) e Kitty (1945). Contracenou com Fred MacMurray em The Forest Rangers (1942), Standing Room Only (1944), Suddenly, it's Spring (1947) e On Our Merry Way (1948).



A atriz também foi casada com Burgess Meredith, o mais memorável “Pinguin” da antiga série Batman (Adam West) na televisão dos anos 60. O casal mudou-se para Santa Monica, California, numa mansão decorada por ela mesma. Sua coleção de pinturas incluía obras de grande valor, alvo de propostas de diversos museus americanos. Paulette Goddard faleceu aos 79 anos, em 23 de abril de 1990.


Fonte: IMDb (Blog Cinemascope, de João de Deus Netto)

domingo, 27 de maio de 2012

MAGIA rubro-negra

Ronaldinho "Enganaúcho"

FLAMENGO e Inter fizeram um grande jogo no Engenhão. Algo que poderia ser até histórico, não fossem os desfalques colorados, o 3×1 do Flamengo em casa e a reação gaúcha com cara de tragédia rubro-negra.

MÉRITOS ao Inter, é claro. Antes de tudo, acima de qualquer chororô, méritos ao que foi buscar mesmo tendo mais de meio time indisponível.

Do lado do Flamengo, magia. Sim, magia.

Só um mágico pode treinar um time por 40 dias para, quando pronto, apresentar a maior inovação tática de todos os tempos: O time que sofre contra-ataques postado na defesa.
É contra a lógica, eu sei. Mas Joel consegue.

Seu time tem 4 volantes e toma 2 gols da intermediária. Seu time fica o tempo todo atrás, postado esperando retomar a bola e jogar rápido pra um dos seus bons atacantes resolverem.

Achou, 3×1.

E, de novo, com todos postados na defesa – desta vez ainda pior pois já ganhava o jogo – o time sofreu contra-ataques e o empate.

Tento entender qualé o cenário para um time com vocação defensiva, 4 volantes e nenhuma necessidade de sair pro jogo consiga tomar contra-ataques. Lembro-me do Fla 0×3 América-MEX, onde o Flamengo tinha 4×2 no placar somado e tomou gols de contra-ataque.

Santo Deus, me explique. Porque diabos um time que começa ganhando e desde sempre se defende mais do que agride, sem necessidade de agredir, sofre contra-ataques?

Que time com 4 volantes pode tomar contra-ataques e ser pego “desprevinido”?

Se é pra segurar, que segure. Mas prender a parte ofensiva para não ser surpreendido e viver fazendo cara de espanto é uma novidade única na história recente do futebol.

Nem a Laranja Mecanica, nem o Cruzeiro de Luxemburgo, menos ainda o Barcelona de Guardiola.

Nada levou a campo uma filosofia tão impossível de desvendar como a de Joel neste Mengão 2012. O time que defende com 8, não passa do meio campo com mais do que 4 e sofre contra-ataques quando está vencendo e não buscando a vitória.

E o craque, aquele que deveria desequilibrar, equilibra. Afinal, com ele, raramente um passe de 2 metros consegue sair sem uma olhadinha pro lado, uma dancinha, um gingado ou uma tentativa de parecer especial.

Não precisa, marajá. Você já é. Ganhar mais de 1 milhão por mes pra não fazer nada ja é especial.

E aí você me pergunta, rubro-negro: O que pode ser pior do que um treinador desses com um capitão do time que chega pra treinar “sem condições”?
Eu te digo, caro torcedor: Quem os mantém ali.

sábado, 26 de maio de 2012

CÓDIGO Florestal


(Gazeta do Povo, Curitiba - PR, Brasil)

BLOGUE do Valentim há um ano: o diplomático (Machado de Assis)

 A PRETA entrou na sala de jantar, chegou-se à mesa rodeada de gente, e falou baixinho à senhora. Parece que lhe pedia alguma cousa urgente, porque a senhora levantou-se logo. Número, e leu-a: dizia que sim, que havia uma pessoa, que ela devia procurar domingo, na igreja, quando fosse à missa. Toda a mesa deu parabéns a D. Felismina, que sorriu com desdém, mas interiormente esperançada.
    Outros pegaram nos dados, e Rangel continuou a ler a sorte de cada um. Lia espevitadamente. De quando em quando, tirava os óculos e limpava-os com muito vagar na ponta do lenço de cambraia, — ou por ser cambraia, — ou por exalar um fino cheiro de bogari. Presumia de grande maneira, e ali chamavam-lhe "o diplomático".

— Ande, seu diplomático, continue.

    Rangel estremeceu; esquecera-se de ler uma sorte, embebido em percorrer a fila de moças que ficava do outro lado da mesa. Namorava alguma? Vamos por partes.
    Era solteiro, por obra das circunstâncias, não de vocação. Em rapaz teve alguns namoricos de esquina, mas com o tempo apareceu-he a comichão das grandezas, e foi isto que lhe prolongou o celibato até os quarenta e um anos, em que o vemos. Cobiçava alguma noiva superior a ele e à roda em que vivia, e gastou o tempo em esperá-la. Chegou a freqüentar os bailes de um advogado célebre e rico, para quem copiava papéis, e que o protegia muito. Tinha nos bailes a mesma posição subalterna do escritório; passava a noite vagando pelos corredores, espiando o salão, vendo passar as senhoras, devorando com os olhos uma multidão de espáduas magníficas e talhes graciosos. Invejava os homens, e copiava-os. Saía dali excitado e resoluto. Em falta de bailes, ia às festas de igreja, onde poderia ver algumas das primeiras moças da cidade. Também era certo no saguão do paço imperial, em dia de cortejo, para ver entrar as grandes damas e as pessoas da corte, ministros, generais, diplomatas, desembargadores, e conhecia tudo e todos, pessoas e carruagens. Voltava da festa e do cortejo, como voltava do baile, impetuoso, ardente, capaz de arrebatar de um lance a palma da fortuna.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

O DIA em que Seu Madruga casou com a Bruxa do 71




OS SEMPRE furados pitacos de Milton Neves

No amistoso, Brasil ganha da Dinamarca. No Brasileirão, empolgado, Timão é goleado pelo Galo!!!


BRASIL 1 x 0 Dinamarca. Se essa Dinamarca fosse a “Dinamáquina” de 86 a história poderia ser diferente. Mas, nos dias de hoje, dá Brasil, placar magrinho…
Flamengo 0 x 2 Internacional. Como eu disse na semana passada, o Inter vai começar o Brasileirão “voando”. Azar do Mengão…
Portuguesa 1 x 0 Vasco. Duelo das colônias portuguesas, de São Paulo e do Rio… Melhor para a Lusa do Canindé! E o grande ídolo cruzmaltino que também fez muitos gols pela Portuguesa? Sabem quem é? Clique aqui e vejam na seção “Que Fim Levou?”
Atlético-GO 1 x 1 Ponte Preta. Sempre tem aquele jogo que “cheira” empate. Esse, é um deles, certamente!
Náutico 2 x 1 Cruzeiro. O Timbu abre 2 a 0 e leva um gol no final, quando já estiver relaxado… A Raposa terá um ano inesquecível…
Santos 1 x 0 Sport. Bom treino para o Peixe, que se prepara para acabar com as esperanças corintianas em breve, na Libertadores…
São Paulo 1 x 1 Bahia. Mesmo desapontados com a eliminação na Copa do Brasil, o meu Bahia consegue voltar para Salvador com um pontinho…
Atlético-MG 3 x 1 Corinthians. Empolgado com aquele gol “achado” no final do jogo contra o Vasco pela Libertadores, o Timão não resistirá ao Galo Mais Lindo do Mundo…
Coritiba 2 x 0 Botafogo. Fácil pro Coxa, que é semifinalista da Copa do Brasil e vai eliminar o São Paulo logo, logo…
Fluminense 0 x 1 Figueirense. Depois do duríssimo golpe aplicado pelo Boca, o Flu vai demorar um tempão pra reencontrar o caminho das vitórias. O bom Figueira ganha. E quem lembra de um centroavante que marcava muitos gols, que começou no Figueirense e também jogou no Palmeiras, Cruzeiro e Timão, entre outros. Clique aqui e veja quem é!!!
Grêmio 2 x 0 Palmeiras. “Avant-première” do que vem por aí na Copa do Brasil…
(Blog do Milton Neves)

É o que ele acha!
 

BLOGUE do Valentim há um ano: ladrão é preso após ter publicado foto no Orkut

Daniel Antônio Fernandes, que roubou bancos no Noroeste e em Curitiba, foi localizado porque postou uma foto onde aparecia a placa de um carro, o que permitiu a descoberta do endereço da casa onde ele morava, em Valinhos (SP)




por Fábio Guillen,
Gazeta Maringá


UM DOS ladrões de banco mais procurados do Paraná, que estava foragido havia 13 anos, foi preso em São Paulo depois de publicar fotos na rede social Orkut. Uma das imagens mostrava o carro dele, inclusive com a placa. A partir disso, um policial rastreou o endereço da casa de Daniel Antônio Fernandes, 37 anos, que foi detido.

A prisão ocorreu no último dia 11, em Valinhos (SP). O preso será apresentado, no fim da manhã desta terça-feira (24), na delegacia de Campo Mourão.

O responsável pela prisão é um policial que, segundo a PM, procurava foragidos nas redes sociais da internet. O perfil de Fernandes tinha, além de fotos, informações pessoais.

O preso praticou vários roubos a bancos da região Noroeste do estado e em Curitiba nos anos 1990. Detido duas vezes, foi resgatado da cadeia, em ambas, pelos comparsas.

De acordo com o major da Polícia Militar de Campo Mourão Virgulino Alves da Silveira, Fernandes contou à polícia que sabia que as penas estavam prestes a prescrever e aguardava para retornar à Campo Mourão, onde sempre morou.

Daniel Antônio Fernandes será processado pela Comarca de Curitiba por roubo, latrocínio e sequestro. O juiz de Mamborê solicitou que o mesmo seja entregue para o sistema penitenciário estadual, pois alega que Daniel é de alta periculosidade para ficar preso na cadeia pública local. Ele também responde a um inquérito pela comarca de Campo Mourão.

Histórico do foragido

Em 13 de fevereiro de 1998, Daniel Antônio Fernandes foi preso, pela primeira vez, depois de assaltar o banco Banestado, agência de Roncador, a aproximadamente 150 quilômetros de Maringá. Ele foi preso e condenado a seis meses de prisão, mas foi resgatado por um bando armado, que invadiu a cadeia pública de Boa Esperança, 20 dias depois da prisão dele.

Em 8 de maio de 1998, Daniel e a quadrilha do qual era integrante invadiram uma agência do Banestado no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Durante a fuga, um dos bandidos baleou um capitão da Polícia Militar e uma mulher de 53 anos.

Meses depois, Fernandes foi preso outra vez, mas acabou sendo resgatado novamente, na antiga penitenciária do Ahú, em Curitiba. Durante o resgate, os comparsas dele invadiram a penitenciária, fortemente armados, utilizando um caminhão de lixo para quebrar o muro e uma parede do prédio. Na fuga, um policial militar foi morto.

Após esta fuga, Daniel Antônio Fernandes permaneceu foragido por 13 anos. (GAZETA do Povo ed. de 24maio2011).


'CAMPEÕES não são feitos em academias. Campeões são feitos de algo que eles têm profundamente dentro de si - um desejo, um sonho, uma visão.' Muhammad Ali

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo! 
(BLOGUE do Valentim em 24maio2011)

FAYE Dunaway



FAYE Dunaway (Bascom, Flórida (EUA) 14 de janeiro de 1941) é uma atriz norte-americana, uma das grandes estrelas do cinema nos anos 1960 e 70 e ganhou o Oscar de Melhor Atriz em 1977 por Rede de Intrigas, onde interpreta uma manipuladora executiva de televisão.

Depois de estrear nas telas num pequeno papel no filme O Incerto Amanhã pelas mãos do diretor Otto Premiger, Faye Dunaway conheceu o estrelato instantâneo no papel de Bonnie Parker, com o mega sucesso de público e de crítica de Bonnie & Clyde: uma Rajada de Balas, filme produzido e estrelado por Warren Beatty em 1967, vencedor de vários oscars daquele ano e que a transformou numa celebridade internacional.
Bonnie, de Uma Rajada de Balas.

A partir daí sua carreira entrou em contínua ascensão e sua participação em Crown, O Magnífico, com Steve McQueen no ano seguinte a levou a ser uma das atrizes mais populares de Hollywood nos anos 70, estrelando grandes sucessos como Os Três Dias do Condor, com Robert Redford, o celebrado filme de Roman Polansk, Chinatown, com Jack Nicholson, Os Olhos de Laura Mars, com Tommy Lee Jones, e Rede de Intrigas, o filme que lhe daria o Oscar, como Diana Christensen, uma manipuladora executiva de televisão, entre outros.   

Apesar de seu grande talento, nos anos 80 os papéis importantes começaram a escassear e Dunaway fez poucos filmes, o mais notável deles, Mamãezinha Querida, em que teve uma impressionante atuação como Joan Crawford, a estrela de Hollywood dos anos 30 e 40, que foi retratada como uma megera na vida particular por sua filha, numa autobiografia que virou um Best-seller nos Estados Unidos. Faye considerou que este filme arruinou sua carreira como atriz principal, porque seu desempenho foi "muito bom num papel odioso", que provocou grande antipatia entre o público cinéfilo. 

Afastada das grandes produções, sua última participação em um filme de sucesso foi quando contracenou com seu ídolo Marlon Brando em Don Juan de Marco, em 1996, também com Jhonny Depp no elenco no papel-título.

Fontes: Wikipedia - Site da atriz
(Cinemascope blog, João de Deus Netto)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

AGATA Christie: o fim do mistério

ESCREVI ao longo de minha carreira quase que 100 livros. Houve uma época em que pensei que seria possível fazer outros 100, pois mistério era o que não faltava no mundo. No entanto, vejo que minha fonte secou. Não me falta inspiração, o que falta é um pouco de sombra nesse planeta. Não gosto de apontar culpados, até porque isso estraga o suspense, mas o mordomo desse caso é a Internet e seus derivados. 

Antes do aparecimento da teia mundial de computadores, um menino procurava qualquer indício de seio desnudo em escassas revistas masculinas. Garotos e garotas cresciam fantasiando sobre os mistérios das relações sexuais. Hoje qualquer menino de 12 anos já viu mais sexo na web do que a velha Agatha aqui viu ao vivo. Mas nunca é tarde para aprender, tenho me dedicado ao pornotube. Sou a única pessoa que mente a idade pra baixo para entrar lá, mas isso não vem ao caso. 

A vida dos famosos, que era motivo de curiosidade e especulação, virou uma banalidade assustadora. Nós achávamos que eles viviam em outra dimensão, onde as coisas mundanas não tinha vez. Hoje você vai a um portal é assolado por manchetes que gritam que fulano foi a praia e comprou um picolé, ao lado da informação de que a bolsa caiu mais vez. 

E o que dizer sobre os filmes? Antes mal conhecíamos a cara dos diretores. Não tínhamos a menor idéia de como os efeitos eram realizados, o que pensavam os atores, os roteiristas, os maquiadores. Os making off invadiram todos os espaços. Nos chegam aos borbotões antes do making in. Estamos próximos do dia em os making off terão o seu próprio making off. 

Até nós perdemos o mistério para nós mesmo. Nossas infâncias eram lembranças vagas, difusas em nossas cabeças. A geração que está nascendo agora terá que tirar férias, quando crescer, para ver tamanha quantidade de fotos e vídeos que seus pais obterão apenas nos seus primeiros seis meses de vida. 

Nesse cenário, fica muito difícil de escrever um romance de mistério. Os próprios casos policiais não ajudam. A maioria dos crimes tem uma origem estúpida e motivação torpe.
A única coisa que ainda me intriga, que me deixa pasma, curiosa mesmo, que ainda constituiu uma reserva de mistério é como o Brasil consegue ter uma câmara de senado tão pavorosa? Agatha Christie

CORINTHIANS segue em frente na Libertadores


Foto: Danilo Verpa/Folhapress

FORAM dois jogos de matar do coração.

O Fluminense vencia o Boca Juniors por 1 a 0 até o derradeiro minuto no Engenhão  — e levava a decisão da vaga nas semifinais para a marca do pênalti.

Mas, injustamente, o Boca achou um gol, eliminou o Flu e seguiu em busca de seu heptacampeonato da Libertadores.

No Pacaembu também a decisão parecia que iria aos pênaltis, porque Corinthians e Vasco não conseguiam sair do 0 a 0, muito embora Diego Souza tenha proporcionado um milagre ao goleiro Cássio e duas bolas tenham ido uma em cada trave.

Mas, no antepenúltimo minuto do jogo, Paulinho fez o gol que levou o Corinthians às semifinais, na condição de único invicto na Libertadores e com direito de jogar sempre em casa o segundo jogo.

O Corinthians é também, por enquanto, o único brasileiro classificado depois da noite em que o Rio ficou sem time no torneio.

Hoje, na Vila Belmiro, às 20h, o Santos pode ser o segundo, desde que vença o Vélez Sarsfield por dois gols de diferença — ou por 1 a 0 e nos penais.

Se o Santos vencer, enfrentará o Corinthians nas semifinais.

Se der Vélez, o adversário do Corinthians sairá do jogo, também nesta noite, às 22h30, em Santiago, entre Universidad do Chile e Libertad do Paraguai, que empataram em Assunção por 1 a 1.

Aí, a outra semifinal será entre os argentinos do Boca e do Vélez. 


Aprecie as pequenas coisas, pois um dia você pode olhar para trás e perceber que elas eram grandes coisas. Robert Brault

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!