sexta-feira, 20 de setembro de 2013

ATRIZES globais de luto


Atrizes Carol Castro, Rosamaria Murtinho, Nathália Timberg, Suzana Vieira e Barbara Paz, da novela Amor à Vida, posaram consternadas, e de preto, em protesto contra a decisão do ministro Celso de Mello, que assegurou a alguns réus da Ação Penal 470 a primeira oportunidade de defesa; pelo jeito, as atrizes não têm apreço pelas liberdades e garantias individuais; já houve um tempo em que as atrizes brasileiras lutavam contra a ditadura; hoje, elas parecem querem o arbítrio judicial.
É a Rede Globo, que continua tentando fazer a cabeça do eleitor brasileiro. Não bastou o Collor?!
ATRIZES Carol Castro, Rosamaria Murtinho, Nathália Timberg, Suzana Vieira e Barbara Paz, da novela Amor à Vida, posaram consternadas, e de preto, em protesto contra a decisão do ministro Celso de Mello, que assegurou a alguns réus da Ação Penal 470 a primeira oportunidade de defesa; pelo jeito, as atrizes não têm apreço pelas liberdades e garantias individuais; já houve um tempo em que as atrizes brasileiras lutavam contra a ditadura; hoje, elas parecem querem o arbítrio judicial.

Quase sem maquiagem, e vestidas de preto, elas encaram a câmera. De Carol Castro, campeã da “Dança dos Famosos”, parte um olhar indignado. De Rosamaria Murtinho, um ar sério, que parece mirar o abismo. Nathália Timberg lança uma lâmina afiada para quem a encara. De Suzana Vieira, vem um ar consternado. E Bárbara Paz, com lápis preto sob os olhos, faz um pose dark.
As atrizes globais, que fazem parte do elenco de Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, não posaram juntas para promover um filme de terror ou a versão brasileira do filme “A família Adams”. Elas estão em luto porque o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, garantiu a alguns réus da Ação Penal 470 a primeira oportunidade de apelação no, segundo a Globo, “julgamento do século”.

Já houve um tempo em que atrizes se uniram em defesa da liberdade e lutaram contra uma ditadura, como na imagem abaixo:
image
Nos anos de chumbo, atrizes protestavam contra o arbítrio

Hoje, as globais se unem em defesa do arbítrio e do atropelo ao direito de defesa. A sorte é que a opinião delas não tem a menor importância. A foto de 1968 entrou para a história. A de agora ficará restrita ao Instagram de Barbara Paz. (Esmael Morais, Curitiba - PR, Brasil)

Um comentário:

  1. O Tribunal de Contas dos Municípios - TCM entrou na jogada da terceirização em detrimento dos concursados que esperam ser chamados há 3 anos. No dia 17 de setembro o Diário Oficial publicou o aditamento de um contrato que existe desde 2009, botando terceirizados para fazerem o trabalho de controle externo das prefeituras, sem independência e técnica nenhuma. Olha aí:

    TERMO ADITIVO A CONTRATO
    NÚMERO DE PUBLICAÇÃO: 584466
    TERMO ADITIVO: 4
    Data de Assinatura: 01/09/2013
    Valor: 505.227,05
    Vigência: 01/09/2013 a 31/08/2014
    Classificação do Objeto: Outros
    Justificativa: Artigo 57, inciso II da Lei nº 8.666/93 e suas
    alterações.
    Contrato: 2011-006
    Exercício: 2013
    Orçamento:
    Programa de Trabalho Natureza da Despesa Fonte do Recurso
    Origem do Recurso
    01122129745340000 339039 0101000000
    Estadual
    01122129745340000 339039 0101000000
    Estadual
    Contratado: MARCO COELHO SERVIÇOS LTDA-EPP
    Endereço: Av Tavares Bastos, Bairro: Marambaia, 808
    CEP. 66615-005 - Belém/PA
    Telefone: 9132231227
    Ordenador: CONSELHEIRO PRESIDENTE JOSÉ CARLOS ARAÚJO

    O Ministério Público sabe disso e também do excesso de comissionados na área de controle externo e NADA FAZ, talvez porque o irmão do procurador Nelson Medrado seja diretor adjunto de lá.

    Essa empresa “Marco Coelho Comércio e Serviços EPP” , empresa de pequeno porte que abocanhou, no Governo Petista, um contrato no valor total de R$ 25.913.540,16, que vigorou de 13/07/2010 a 12/07/2011. O objeto do contrato: “fornecimento” de agentes de portaria. É importante relembrar que essa empresa caiu de paraquedas na SEDUC, em 2010, por meio de uma dispensa de licitação que deu origem a um contrato no valor de R$ 764.701,87 mensais.
    Mudou o Governo e a Marco Coelho-EPP continua firme e forte faturando alto: Em 2011, recebeu da SEDUC o montante de aproximadamente R$ 27.500.000,00 ( Vinte e sete milhões e quinhentos mil reais)!
    Para 2012 a festa vai ser ainda mais animada: Foi celebrado Termo aditivo ao contrato aumentando o contrato para R$ 33.124.129,92. Agora olhem a vigência do contrato: De 16/02/2012 a 12/07/2012. Ou seja, em 5 meses a empresa vai faturar esse valor só “fornecendo” agentes de portaria. (confirmem abaixo no extrato de contrato publicado no DOEPA).

    TERMO ADITIVO A CONTRATO
    NÚMERO DE PUBLICAÇÃO: 344332
    Termo Aditivo: 2
    Data de Assinatura: 16/02/2012
    Valor: 33.124.129,92
    Vigência: 16/02/2012 a 12/07/2012
    Classifi cação do Objeto: Outros
    Justifi cativa: visando alterar os itens 2.1 e 2.2 da cláusula
    segunda e termo de referência do contrato original, considerando
    o reequilíbrio econômico fi nanceiro.
    Contrato: 110
    Exercício: 2010
    Orçamento:
    Programa de Trabalho Natureza da Despesa Fonte do Recurso
    Origem do Recurso
    12122129745340000 339039 0102000000 Estadual
    12361134949630000 339039 0102000000 Estadual
    12362134949640000 339039 0102000000 Estadual
    Contratado: Marcos Coelho Serviços Ltda EPP
    Endereço: Tv Peixe-Boi, Bairro: Marambaia, 95
    CEP. 66620-180 - Belém/PA
    Telefone: 9132231227
    Ordenador: CLAUDIO CAVALCANTI RIBEIRO

    ResponderExcluir

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!