sábado, 8 de fevereiro de 2014

NÃO TENHA medo da morte

Tenha uma atitude positiva contra o medo da morte



A QUESTÃO mais difícil de ser entendida pelo ser humano é o enigma da morte. O mistério que envolve este acontecimento, em geral, é motivo de aflição no dia a dia de milhões de pessoas, principalmente porque, na maioria das culturas, está relacionado ao sentimento de perda e dor.

O medo da morte é transmitido, através de gerações, desde a infância, quando crianças testemunham a realização de velórios e enterros, ocasiões em que presenciam e sofrem o impacto de cenas que expressam sofrimento pela morte de pessoas queridas. Já a partir dali fica estabelecida a associação da morte com a dor, e passamos a nos afligir quando pensamos na nossa própria morte e na morte das pessoas que amamos.
Sofrimento em vão! Nada deterá essa transição. O melhor a fazer é manter o autocontrole e preparar a mente para fazer a passagem com relativa tranquilidade, já que a ciência só tem remédio para o sofrimento do corpo.
É preciso aprender a conviver em paz com essa realidade. Nessa tarefa, contamos com uma ajuda que chega com o decorrer do tempo, de forma natural: à medida que envelhecemos, vamos aceitando com maior resignação a certeza da morte. Essa ajuda pode vir através de convicção religiosa; do relacionamento com Deus, independentemente de professar uma religião, seita ou coisa que o valha; vem até mesmo pela falta de perspectiva de acontecimentos novos nesta vida, o que pode despertar a curiosidade de conhecer o que está além.
Então, o melhor a fazer é viver bem esta vida e de forma inteligente, crescendo e se fortalecendo espiritualmente, com muito amor a si próprio e ao seu próximo. O retorno dessa atitude de vida é um estado de felicidade que transpõe o medo da morte. (William Silva, Belém - PA, Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!