segunda-feira, 29 de setembro de 2014

REMINISCÊNCIAS do front

Ainda guardo na memória o rosto juvenil de muitos companheiros




TIVE a ideia de criar uma página para, ao mesmo tempo que homenagear a turma, também propiciar a interação saudável entre seus membros, a partir de um comentário de nosso colega Pinheiro, Antonio Pinheiro de Lima - Q EF. Em um blogue, que infelizmente - não sei porque - não foi adiante, o Pinheiro faz o seguinte comentário:

"Ainda guardo na memoria o rosto juvenil de muitos companheiros, que logo após a formatura, se foram pra seus estados"

Eu também, amigo Pinheiro, ainda guardo na memória o rosto juvenil de muitos companheiros, inclusive o teu rosto. Tão logo em minha mente aparece um nome de colega de turma, me vem exatamente a imagem que guardei dele naqueles dois anos de convivência. Não me vem à mente que o colega, pela ação inexorável do senhor tempo, tenha ganhado vários quilos de peso, perdido parte ou toda a cabeleira, e ainda que esse cabelo que reste tenha mudado de cor. Poucos de nós ainda podem ser reconhecidos assim de primeira, tão logo o vemos.

Hoje, no Facebook, vi duas fotos do amigo Carlos Clenis, uma ao lado do neto e de sua esposa, e outra, em companhia do filho. Ele não mudou nada. Outros também não mudaram quase nada e, se passasse pela rua, certamente seriam por mim reconhecidos de pronto. É o caso do próprio Clenis, do Délio Gonçalves Rocha, do Gusmão, do Nobre, do Urbano, do Pedro Cendron e de outros que agora a memória não me deixa registrar. Mais tarde eu lembro.

O tempo é uma coisa indescritível e tem os seus truques.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!