quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

REMINISCÊNCIAS do front

Do outro lado do balcão


Por Nicanor da Silva Crisóstomo



CERTA vez estava eu de serviço no PAMA-SP (Parque de Material Aeronáutico de São Paulo) fiscalizando o rancho (refeitório) com meu amigo de turma, o Bromberg, que muitos de vocês conhecem. Quando todo mundo entrou a gente começou a conversar, entramos num assunto sobre ter ou não ter cachorro em apartamento.


O Bromberg era um cara muito ativo no prédio da vila, onde a gente morava, e ele estava contando que numa reunião do síndico o pessoal ia votar se proibiriam ou não ter cachorro em apartamento. Quando a maioria estava decidindo proibir, ele se manifestou falando mais ou menos assim: "Pessoal, vocês têm que entender que existem pessoas que tem muito amor pelos seus animais de estimação, tem filhos pequenos e se os obrigarmos a se desfazerem de seus cachorros será um transtorno muito grande na vida dessas pessoas". E continuou mostrando seus argumentos do porquê não deviam proibir os cachorros no apartamento. Eu estava ali perto ouvindo tudo e, quando ele acabou, eu perguntei: "Você tem cachorro Bromberg?" Ele virou a cara indignado pra mim e respondeu: "Eu não! Você acha que sou maluco de criar cachorro em apartamento?"

Para mim aquilo foi uma grande lição que até hoje eu nunca esqueço e criei uma grande admiração pelo Bromberg. Apesar dele não aprovar a ideia de se ter cachorro em apartamento, ele perdeu um tempão defendendo quem tinha. Não é porque a gente não gosta de uma coisa, ou somos contra alguma coisa que não podemos entender o lado de quem gosta.


Não proibiram os cachorros.

Isso. É preciso passar para o outro lado do balcão. O que não se quer para nós, não devemos querer para os outros.


Nicanor da Silva Crisóstomo é nosso colega de Escola de Especialistas de Aeronáutica, turma 171, tarjeta Branca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!