segunda-feira, 2 de março de 2015

MEMÓRIAS azulinas

1975: Remo 2, São Paulo 2 



Por Rocildo Oliveira, via Facebook


ESSE jogo valeu pela quinta rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro, e foi jogado na noite de quarta feira, 22 de outubro de 1975. 

Apesar da magnífica campanha na primeira fase, quando, ao vencer o Corinthians por 1 a 0, o Leão Azul conquistou de forma brilhante a classificação para fase seguinte do campeonato, ficando em segundo lugar empatado com Coritiba, Palmeiras e Atlético (Mineiro) com 14 pontos, enquanto que o América (RJ), com 15 pontos, foi o primeiro colocado,  Na segunda fase a CBD fez o Remo jogar por quatro vezes seguidas fora de cada, contra Internacional, Grêmio, América de Natal e Goiás, com o Mais Querido sendo derrotado nas quatro partidas. E então esse jogo contra o São Paulo era um jogo que a vitória era esperada de qualquer maneira, caso o Remo ainda quisesse sonhar com a classificação para a última fase do Brasileiro.

Apesar do grande jogo, após marcar 2 a 0 no tricolor Paulista (que acabou empatando o jogo), a nossa reabilitação só viria de forma brilhante contra o Flamengo no sábado, 25 de outubro de 1975, quando nos tornamos o primeiro nortista a vencer o Flamengo no Maracanã, pelo escore de 2 a 1. Com embalo dessa Vitória, o Mais Querido retorna para Belém e vence espetacularmente o Vasco por 2 a 0, o que reacende as esperanças de classificação da máquina azulina para a fase derradeira do brasileiro. Porém um empate na ilha do retiro contra o Sport Recife e outro empate contra o Santa Cruz no Baenão fizeram o Remo ir para o jogo final contra o Figueirense, precisando da Vitoria e torcendo por um tropeço do Guarani contra o Flamengo em Campinas. O Remo fez a sua parte e com uma atuação de gala goleou os catarinenses por 4 X 1, com Alcino que fazia naquela tarde de domingo sua última apresentação com a camisa do Remo, marcando três tentos. Porém em Campinas o Guarani marcava 2 a 0 no Flamengo, calando todo o Baenão, que naquele momento testemunhava a última partida da máquina azulina no brasileiro de 1975.   

Um comentário:

  1. Brilhante contribuição do azulino Rocildo Oliveira, via Facebook, a quem agradecemos penhoradamente.

    ResponderExcluir

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!