domingo, 19 de abril de 2015

VIVIANE Araújo vê o Paysandú, de seu namorado Radamés, perder de dois a zero para o Clube do Remo


"Mick Jagger de saia" ataca, Remo guerreiro bate Paysandu e vai à final. Namorada do meia Radamés, do Paysandu, atriz Viviane Araújo vê seu "amor" perder vaga para rival Remo, que vai à final da Copa Verde



SE MICK JAGGER ganhou a fama de pé-frio na Copa do Mundo de 2010, na Copa Verde tal rótulo ficará com a musa Viviane Araújo. Namorada do meia Radamés, do Paysandu, ela esteve presente no Mangueirão, em Belém, para torcer pelo “amor”, na tarde deste sábado. Contudo, o que a atriz foi um Remo “guerreiro”, que inverteu a vantagem do Papão, ganhou por 2 a 0, no tempo normal, e depois nos pênaltis, por 5 a 4.

No primeiro jogo, o Papão havia vencido, por 2 a 0, e tinha grande vantagem. O time bicolor, entretanto, tentou levar o jogo no “banho Maria” e acabou surpreendido por um bravo Leão. Melhor em todos os 90 minutos, os azulinos venceram na base da garra e foram empurrados pelos gritos das arquibancadas de “eu acredito” e “time de guerreiros”.

Na grande final, o Remo terá pela frente o Cuiabá, que eliminou o Luverdense nas semifinais. Em sorteio realizado na CBF, ficou definido que o primeiro jogo será no dia 29 de abril, no Mangueirão. A volta acontece no dia 6 de maio, na Arena Pantanal, em Cuiabá.


Pressão azulina

Quando a bola rolou, ficou claro quem estava precisando do resultado. O Remo entrou muito mais ligado e disposto a se expor ao ataque. O Paysandu, por sua vez, apoiou-se na vantagem construída na partida de ida e optou por uma postura mais cautelosa nos primeiros minutos.

Apesar da pressão, o Leão do Norte encontrou muitas dificuldades para criar chances claras de gol. Enquanto o goleiro Emerson bicolor se preocupava com o adversário rondando a área, o restante do time tentava encontrar uma forma de sair da marcação pressão do rival.

Sem qualidade para construir um lance de perigo na base do toque, o time azulino abriu o marcador em um lance individual. O volante Dadá soltou uma bomba da intermediária e marcou um golaço aos 40 minutos. O Papão só conseguiu assustar aos 47, após cabeçada do atacante Aylon.

Paysandú castigado

Na segunda etapa, o cenário do jogo não se alterou. O Remo continuou pressionando e o Paysandu continuou encontrando muitas dificuldades para sair do campo de defesa. Aos 15 minutos, quase saiu o segundo gol. O endiabrado Rony fez boa jogada e cruzou para a área. A zaga bicolor cortou antes que alguém completasse.

Percebendo o melhor momento do Leão, a torcida começou a apoiar nas arquibancadas do Mangueirão. Aos gritos de “eu acredito”, os torcedores empurraram o time em busca do segundo gol. O problema é que o clube remista não apresentava qualidade no setor ofensivo.

Nos minutos finais, o Papão tentou levar o jogo no “banho Maria” e acabou castigado por isso. Depois de muita pressão, o Remo chegou ao segundo gol aos 42 minutos. O atacante Val Barreto finalizou, Emerson não segurou e Sílvio completou para o gol.

Penais

Na cobrança das penalidades, o Remo apresentou um ótimo aproveitamento de 100%. Val Barreto, Dadá, Bismark, Max e Levy marcaram em suas cobranças. Augusto Recife, Radamés, Aylon e Leandro Canhoto anotaram os gols pelo Paysandu, mas Carlinhos acabou chutando na trave. (Futebol Interior)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!