quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O BLOGUE do Valentim deseja a todos os seus amigos um feliz ano de 2016!


Obrigado, Senhor, por tudo que nos concedeste neste ano de 2015!

domingo, 27 de dezembro de 2015

CORONEL Nunes e seu mundo de fantasia


Constrangedora.

Essa é a palavra que melhor define a reunião para mostrar o "balanço de 2015" da Federação Paraense de Futebol.

Aliás, nenhuma novidade para quem vem acompanhando as recentes entrevistas do futuro vice presidente da CBF, que vem batendo recordes em vergonha alheia a cada declaração.

Para quem compareceu ao evento esperando ver o que seria a primeira prestação de contas públicas dos 18 anos de gestão de Nunes, teve que se contentar com o Coronel lendo slides falando o que todo mundo sabia: que o campeão paraense foi o Remo, com Independente sendo vice, que o Paysandu terminou a Série B na sétima colocação... E entre uma "informação" e outra, o dirigente soltava pérolas do tipo "Demos sorte do Pará ainda ficar com três vagas na Copa Verde de 2016", se mostrando satisfeito com toda a manobra que foi feita e que tirou da competição Independente e Parauapebas.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

MEMÓRIAS Azulinas

Leão Azul inaugura o estádio Leônidas Castro, do Paysandú


Por Rocildo Oliveira, via Facebook

OS LISTRADOS estavam empolgados. Após algumas dezenas de anos, eles perceberam que o estádio deles deveria ser oficialmente batizado.

Burburinho daqui , burburinho dali, os nomes iam surgindo e os debates se intensificando. O Presidente bicolor Paulo Castro defendia o nome do remista Jarbas Passarinho, pois julgava Paulo que ninguém teria ajudado financeiramente mais o listrado do que o Ministro remista. Mas uma outra corrente dentro do clube não se sentia à vontade para batizar a conhecida Curuzu, homenageando um ilustre azulino. Após uma reunião, os diretores listrados bateram o martelo e o nome escolhido foi "Leônidas Castro".

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FELIZ Natal

Porque Jesus foi criancinha também...



Minha filhota Alice Maria

Minha netinha Chloé

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

CHICO Buarque

Deixa a Morena


INICIAMOS a uma série de postagens em honra ao que considero o maior músico brasileiro vivo. Aliás, não só músico - autor musical e cantor - como também escritor, dramaturgo... 

Trata-se de Francisco Buarque de Hollanda ou simplesmente Chico Buarque.


domingo, 13 de dezembro de 2015

O PRIMEIRO Remo e Paysandú ninguém esquece

Por Rocildo Oliveira, via Facebook


O PRIMEIRO beijo, o primeiro amor e o primeiro RE-Pa ninguém nunca esquece. Eu já havia assistido um clássico, mas sem a presença maciça da torcida paraense. Era uma sexta feira 28 de abril de 1972, um jogo que valeu pelo torneio Pará-Goias-Maranhão. Na preliminar no estádio da curuzu, Goias e Moto e na principal o clássico Rei. O Mais Querido venceu por 2 a 0, um jogo sem grandes emoções que valeu mais pela atitude de Alcino, que, após um carnaval na intermediária listrada, resolveu sem mais nem menos, sem ninguém esperar, sentar na bola; ele poderia ter marcado o gol, mas resolveu tomar essa atitude que levou os torcedores remistas presentes a darem pulos de alegria e se esbaldarem em gargalhadas, enquanto os listrados indignados cuspiam fogo e xingavam o Gigante (Alcino), que, expulso de campo após um empurra empurra entre os jogadores, deixava o gramado de jogo escoltado por alguns policiais.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

ALCINO Neves dos Santos, o Gigante Alcino

De trombadinha a artilheiro: a incrível história de Alcino, maior ídolo do Remo


Muitas vezes o futebol é a redenção dos desafortunados. Seja para o torcedor que vê em seu time a única alegria, seja para o moleque de origem humilde que supera a miséria com dribles para virar um ídolo internacional. O futebol foi também a salvação de Alcino, um atacante da década de 70, considerado o maior jogador da história do Remo e atacante do Século XX no Pará.

CARIOCA da gema, Alcino era mais um negro pobre destinado a apenas sobreviver. O moleque, contudo, tinha um talento nos pés e viu no futebol a possibilidade de se destacar. O caminho não foi fácil e antes mesmo de ganhar alguma notoriedade nos campos, Alcino teve que se virar e apelou até para a criminalidade. O garoto se envolveu num roubo portando uma arma de brinquedo. Para escapar do xilindró, Alcino se mandou do Rio para Belém e na capital do Pará virou um mito.

Com pouca instrução, mas com muita formação nas ruas, Alcino se destacou com a camisa do Remo rapidamente. Era um provocador, arrumava confusões, chegando a até sair na porrada com um de seus treinadores, Paulo Amaral. Mas ninguém sobrevive no futebol apenas de polêmica. Alcino fazia muitos gols e garantiu muitas glórias à nação azulina. Foi três vezes consecutivas artilheiro do Campeonato Paraense (73, 74 e 75), quando o Remo foi tricampeão estadual. Ainda participou dos marcantes títulos do Norte e Norte-Nordeste de 71.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

MEMÓRIAS Azulinas

Remo, primeiro campeão Norte-Nordeste


Por Rocildo Oliveira, via Facebook


8 DE DEZEMBRO de 1971, 44 anos de saudades. Saudades de um Baenão ainda bem menor com suas arquibancadas na altura do tobogã, mas com uma torcida sempre presente e festiva. Estádio lotado um sol escaldante a queimar a pele de todos os presentes.  Era um 0 a 0 no primeiro jogo em Aracaju, dava a todos os azulinos a certeza de que tudo agora seria diferente, e o bicampeão nortista desta feita contra a Itabaiana tinha todas as chances de conquistar pela primeira vez o Norte e Nordeste de Clubes. 

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

BASQUETE: Clube do Remo vence Paysandú por 73 a 56




O CLUBE do Remo é o campeão do primeiro turno do Campeonato Paraense Adulto Masculino de Basquete 2015. O Leão derrotou o Paysandú na noite da última quarta-feira (02dez.) por 73 a 56, em duelo realizado no Ginásio do Sesi, em Belém. Com a vitória, o time comandado pelo técnico Abdala Salomão chegou aos 6 pontos, com 3 resultados positivos, seguido pelo rival bicolor, vice-líder, que soma 5 pontos (2 vitórias e 1 derrota). 




terça-feira, 1 de dezembro de 2015