domingo, 12 de março de 2017

RÁDIO Estadão sai do ar e abre espaço para conteúdo evangélico

fim-da-rádio-estadão-estúdio

A TARDE de sexta-feira, 10, terminou com notícia desagradável para os funcionários da Rádio Estadão. Empresa responsável pela manutenção do veículo, o Grupo Estado informou (internamente) que o fim da emissora está decretado. A partir de 18 de março, a frequência de 92.9 FM em São Paulo passará a ser ocupada por uma igreja. A decisão faz com que comunicadores sejam demitidos e mais líderes religiosos ganhem espaço na mídia. Os cortes com pessoal começaram antes de o fim da Rádio Estadão ser confirmado. Em seu blog, o jornalista Anderson Cheni, articulista-parceiro do Portal Comunique-se, informou que a emissora dispensou o repórter Marcel Naves e a apresentadora Alessandra Romano (que estava na emissora desde o ano lançamento, 2011).

Na ocasião, o colunista já tinha adiantado que o futuro da marca estava incerto. Com o fim da Rádio Estadão, outros profissionais devem ser dispensados. Poucos nomes devem ser reaproveitados na Eldorado (rádio também mantida pelo Grupo Estado).

O Grupo Estado informa que, com o fim da Rádio Estadão, passará a concentrar investimentos em projetos digitais. A empresa garante ter “focado seus investimentos numa estratégia multiplataforma em meios como jornal, portal, mobile, redes sociais, e-commerce e eventos proprietários, como os Summits e Fóruns Estadão”. Com esse formato de trabalho, a direção aproveitou para divulgar resultados avaliados como positivos. “O conteúdo qualificado de todas as plataformas tem aberto inúmeras possibilidades de crescimento”, ressalta.

A Feliz FM será a nova rádio a ocupar a frequência de 92.9 FM na Grande São Paulo. A marca é administrada pela igreja Comunidade Cristã Paz e Vida. A mudança fará com que os ouvintes troquem jornalismo e músicas por atrações de cunho religioso. Dessa forma, a Feliz FM deixará de ser transmitida em 92.5. A emissora tem como dirigente o pastor Juanribe Pagliarin, de 61 anos. Ele também é publicitário e conferencista. A movimentação faz com que a Rádio Estadão sucumba de vez ao arrendamento para igrejas. Anteriormente, o espaço em AM já tinha sido repassado para outro grupo evangélico. Abaixo, o comunicado oficial:


Grupo Estado desativa rádio e concentra investimentos no digital


Com o objetivo de concentrar ainda mais os seus investimentos no segmento digital, o Grupo Estado anuncia que deixa de veicular a programação da Rádio Estadão (92,9 FM). A Rádio Eldorado (107,3 FM) segue operando normalmente e passa a apresentar novos programas jornalísticos em sua programação. A frequência 92,9 FM passará a veicular conteúdo da Comunidade Cristã Paz e Vida, que entrará no ar no dia 18 de março.

O Grupo Estado tem focado seus investimentos numa estratégia multiplataforma em meios como jornal, portal, mobile, redes sociais, e-commerce e eventos proprietários, como os Summits e Fóruns Estadão. O grupo é líder no mercado de informações financeiras em tempo real com a AE Broadcast, que produz mais de 1.000 notícias diárias sobre os mais variados setores da economia e conecta cerca de 10 mil profissionais. O conteúdo qualificado de todas as plataformas tem aberto inúmeras possibilidades de crescimento para os mais diferentes canais.

No mês passado, o grupo lançou o Media Lab Estadão, plataforma que reúne projetos de publicidade voltados para Brand Content. O objetivo foi reunir num mesmo guarda-chuva os serviços de marketing e expertise editorial. Agora, as marcas podem ter acesso a conteúdos inovadores, que integrem informação e tecnologia, como por exemplo, reportagens especiais feitas em Realidade Virtual (RV).

O Grupo Estado tem investido também em empresas digitais como o Moving, site de venda de imóveis, a Genial Seguros, site de venda de seguros, e em breve anunciará o lançamento de uma nova empresa de e-commerce. (Gerson Nogueira, Belém - PA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO por comentar e volte sempre ao BLOGUE do Valentim!